Ao Vivo

estadao

Aécio participa da série Entrevistas Estadão

Encontro realizado no auditório do Grupo Estado é transmitido ao vivo, a partir das 16 horas

 

O Estado de S.Paulo

O candidato do PSDB à Presidência, Aécio Neves, participa nesta quarta-feira, 27, da série Entrevistas Estadão, no auditório do Grupo Estado. O tucano é o quarto concorrente ao Planalto a ser ouvido pelos jornalistas do Estado.

A entrevista, de uma hora de duração, é transmitida ao vivo pelo estadao.com.br e pelo canal do jornal no YouTube. Internautas podem fazer perguntas a Aécio pelas redes sociais, usando a hashtag #EntrevistasEstadao.

Dilma Rousseff (PT) e Marina Silva (PSB) participam das Entrevistas Estadão nesta sexta, 29, e na próxima terça-feira, 2 de setembro, respectivamente. 

27/08/2014, 15h14

ACOMPANHE AO VIVO

Atualizar
  • 17h27

    27/08/2014

    Durante cerca de 1h, Aécio Neves chegou até mesmo a elogiar o PT em suas políticas macroeconomicas. Se posicionando como o mais preparado para assumir a Presidência da Republica, Neves defendeu parcerias público-privadas para todos os setores em que o Estado não conseguir atuar com eficiência. Tentou se desvincular da imagem de "direita", prometendo programas sociais e colocando FHC como "conselheiro". Agradecemos todos os internautas que acompanharam a entrevista conosco e convidamos todas para assistirem na sexta-feira a conversa com a presidente e candidata à reeleição, Dilma Rousseff, do PT. 

  • 17h23

    27/08/2014

    O editor-assistente do Estadão, Iuri Pitta, encerra a entrevista com o candidato do PSDB à Presidência da República, Aécio Neves. 

  • 17h22

    27/08/2014

     "Represento é uma transição segura para uma política econômica e social que vai permitir ao Brasil se reencontrar com suas esperanças", encerra Aécio Neves.

  • 17h21

    27/08/2014

    "Acho que naquele momento ela manifestou uma indignação da sociedade brasileira. Se o gesto mais adequado era cancelar a viagem eu não sei. Mas ela acertou ao manifestar a indignação brasileira com a situação. Não acho que alguém por estar em outro campo político está todo errado. Acho que o PT teve dois acertos: manter os pilares macroeconômicos e a unificação dos programas sociais. São virtudes", afirma sobre o caso de espionagem americana e sobre o PT.

  • 17h18

    27/08/2014

    "Ficamos amarrados ao longo destes 12 anos ao interesse de alguns países que eram vizinhos do Mercosul. Acho que a União aduaneira deveria evoluir para uma área de livre comércio. Ficamos amarrados ao alinhamento ideológico de nossa política externa", diz.

  • 17h16

    27/08/2014

    "Essa história de esquerda e direita é muito antiga. Você tem um governo que universalizou o acesso a de crianças na escola e outro que aumentou o lucro dos banqueiros. O primeiro é o de FHC", diz.

     

  • 17h14

    27/08/2014

    "Nesta proposta sou contrário ao FHC sim. O Brasil não tem que ser laboratório", afirma.

  • 17h13

    27/08/2014

    "Logo no primeiro dia enviaremos ao congresso uma proposta de simplificação do sistema tributário. A economia tem que crescer mais que o Estado. As empresas brasileiras gastam em seu conjunto mais de R$ 40 bi para manter a máquina pagadora funcionando. Vamos qualificar as despesas. Não estamos falando em cortar programa sociais. Despesas supérfluas nos vamos cortar sim". 

    Eduardo Nicolau/Estadão

  • 17h11

    27/08/2014

    "Em todas as áreas onde o Estado não tiver condições de fazer os investimentos no ritmo necessário as parcerias com o setor privado são bem vindas", explica. 

  • 17h06

    27/08/2014

    "Faria (o teste do bafômetro). Sou um homem comum. Só não fiz porque minha carteira estava vencida há 30 dias, Foi um equivoco", explica. 

  • 17h04

    27/08/2014

    "Minas foi um estado planejado. Eu liguei 224 de responsabilidade do Estado. Fiz uma grande PPP e ligamos estas cidades à telefonia celular. Muito provavelmente tem familiares meus morando nestas cidades. Nos temos em MG 92 aeroportos. Este aeroporto atende uma comunidade que tem mais de 150 pequenas e médias indústrias que exportam para outras aéreas do Brasil. Minhas obras foram aprovadas pelo MP de Minas Gerais, não foram questionadas pelo TCU. Fico honrado em ser questionado por uma obra que beneficiou meu estado", explica sobre o aeroporto em Cláudio. 

  • 17h02

    27/08/2014

    "Não acho que seja razoável, que no regime presidencialista, alguém possa administrar com o mínimo de eficiência com 39 ministérios", afirma.

  • 16h59

    27/08/2014

    "O Brasil quer um Estado eficiente, que gaste menos com sua estrutura para gastar mais com as pessoas. Metade dos ministérios que está aí é suficiente para atender as demandas", diz Aécio.  

  • 16h57

    27/08/2014

    "O fundo do poço ainda não chegou. Pelo voluntarismo da própria presidente que não quis ouvir o setor (energético). O Brasil tem hoje em sua matriz energética uma participação hídrica de 75%. Estamos no limite de nossas grandes geradoras. Precisamos diversificar nossa matriz. Nossa matriz eólica tem potência. O governo chega a falar agora em licitar primeiro as linhas de transmissão para depois fazer os parques de geração. Biomassa, o desastre que aconteceu é mais um erro do atual governo, que utiliza a Petrobrás para segurar a inflação. E o gás, que apesar de ser combustível fóssil é menos poluente que os outros", explica. 

  • 16h52

    27/08/2014

    "Eu tenho convicção que grande parte desta perda, crescente da confiança e credibilidade do Brasil, vem da pouca transparência dos dados oficiais. Por exemplo o superávits que tivemos ano passado, não foi algo que teremos este ano. Então é um superávit que não se sustenta. O orçamento hoje é uma grande peça de ficção".

    Alex Silva/Estadão

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.