Ao Vivo

estadao

Marchas da Família com Deus e Marcha Antifascista pelo Brasil

Acompanhe a cobertura.

Em São Paulo, a Marcha da Família com Deus, que busca reeditar o movimento contra o governo de João Goulart, saiu da Praça da República. A Marcha Antifascista, em resposta à Marcha da Família, segue da Praça da Sé em direção à Luz, no prédio do antigo Dops.

ACOMPANHE AO VIVO

Atualizar
  • 19h56

    22/03/2014

    Duas marchas tomaram as ruas da capital paulista na tarde deste sábado, 22. As passeatas começaram por volta das 16 horas e terminaram com quatro pessoas detidas e situações de confronto. A Marcha da Família, uma tentativa de reeditar o movimento que reuniu meio milhão de pessoas em 1964, partiu da Praça da República em direção à Sé. Já a Marcha Antifascista, uma resposta ao movimento de direita, saiu da Sé em direção ao antigo prédio do Dops, na Luz. Leia mais

  • 19h18

    22/03/2014

    Um homem agrediu uma mulher homossexual. Policial militar foi defendê-la e teve o braço ferido por uma lâmpada fluorescente.

  • 19h15

    22/03/2014

    O casal de black blocks foi detido na praça da Sé com corrente, spray e porção de maconha. O homem já possui passagem por roubo. Eles foram levados ao 8º DP, no Brás. As informações são da Polícia Militar.

  • 19h14

    22/03/2014

    Robson Sales, 27, técnico em automação, criticou a "frouxidão do governo federal em punir os bandidos". "Se um pai de família é morto ninguém aparece para ajudar a família. Mas se a polícia age com mais força contra o bandido, vem meio mundo de direitos humanos proteger o bandido e punir o policial. Todos temos família e queremos o melhor pras nossas famílias. Essa é nossa luta", disse Sales.

    Não há data para o próximo movimento da marcha em Manaus. Os organizadores passaram uma lista para contato e prometeram divulgar novas ações na página do Facebook "Movimento Conservador Amazonense". No final, de mãos dadas, os manifestantes rezaram uma oração do Pai Nosso. (Kleiton Renzo/O Estado de S. Paulo)

  • 19h08

    22/03/2014

    Defendendo a liberdade irrestrita de expressão, a soberania da propriedade civil privada e a manutenção da família cristã,  nada mais que 30 pessoas compareceram a Marcha pela Familia com Deus pela Liberdade em Manaus, com concentração na frente do 1 BIS, no bairro do São Jorge, zona Oeste.

    Vestido com uma camisa verde de mangas longas e com o símbolo dos antigos integralistas costurado em uma das mangas, o estudante de Mecatrônica, Fabiano Oliveira (25), refutou a crítica de que a manifestação faz apologia ao movimento que deu origem a Ditadura Militar. "Uma coisa é defendermos a manutenção das instituições militares e outra foi o contra-golpe da ditadura. Aqui os jovens de direita estão mostrando seu descontentamento com o momento que o país vive. Quer dizer que apenas os esquerdistas, os Black Block, podem se manifestar?", defendeu. (Kleiton Renzo/O Estado de S. Paulo)

  • 19h03

    22/03/2014

    Cerca de 200 policiais militares estão enfileirados e fazem um cerco na Praça da Sé.

    Luiz Fernando Toledo/O Estado de S. Paulo

  • 19h00

    22/03/2014

    A mulher contrária à ideologia da Marcha da Família provocou os manifestantes tentando pichar uma das faixas que levavam. Os manifestantes saíram atrás dela. A mulher entrou dentro de uma farmácia para se proteger. A fim de evitar depredações e confrontos, os policiais impediram a briga no estabelecimento. Uma das pessoas envolvida na confusão foi detida


    A Marcha da Família chegou a reunir 1.000 pessoas por volta das 18 horas, segundo a Polícia Militar. A Marcha Antifascista reuniu 800. Ao todo, quatro pessoas foram detidas.

  • 18h57

    22/03/2014

    Embora os policiais militares informem que estão se retirando da Praça da Sé porque a operação foi encerrada, cerca de 200 homens se concentraram e fazem um cerco neste momento na Praça da Sé.Os PMs estão enfileirados no local. (Luiz Fernando Toledo/O Estado de S. Paulo).

    Luiz Fernando Toledo/O Estaado de S. Paulo

  • 18h52

    22/03/2014

    Alex Silva/O Estado de S. Paulo

  • 18h49

    22/03/2014

    Polícia Militar prende quatro pessoas, uma por agressão a homossexual e outras duas por pichação, na Praça da Sé. Eles foram levados para o 8º DP, no Brás.

    Alex Silva/O Estado de S. Paulo

  • 18h45

    22/03/2014

    Segundo a PM, black blocks entraram no protesto na Praça do Sé. Três pessoas foram presas na Praça da Sé e encaminhadas para o 8º Distrito Policial no Brás: um por agressão a homossexual e dois por pichação. 

  • 18h31

    22/03/2014

    Na Praça da Sé, um homossexual foi agredido nas manifestações. Um policial militar ficou ferido no braço por lâmpada fluorescente ao defendê-lo. Houve um preso. As informações são da Polícia Militar.

  • 18h30

    22/03/2014

    Apesar dos boatos que correm pela Praça da Sé, da chegada de black blocks e fechamento das estações de metrô, seguranças do metrô informaram que o serviço não será interrompido em nenhum momento. "Só se tiver alguma baderna", informou um deles. (Luiz Fernando Toledo/O Estado de S. Paulo)

  • 18h25

    22/03/2014

    Houve tumulto na praça da Sé entre black blocs e punks durante manifestação. Um casal foi detido com spray utilizado para pichações. As informações são da PM.

  • 18h22

    22/03/2014

    Segundo a PM, foram encerradas as Marchas Antifascista e da Família. Cerca de 50 pessoas ainda se concentram na escadaria da Catedral Sé com cartazes e carro de som.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.