Quinta-feira, 3 de Outubro de 2002, 18:48 | Online

Pro Teste reprova 5 marcas de azeite em teste

Pro Teste avalia 15 marcas de azeite de oliva e descobre adulteração e até oxidação em 5 produtos. Arisco é a única marca brasileira com problemas.

A Pro Teste (Associação Brasileira de Defesa do Consumidor) testou quinze marcas de azeite de oliva tradicionais no mercado. Um terço delas foi reprovado por apresentar indícios de fraude, pela adição de outro ingrediente, além de azeite. Os testes avaliaram qualidade, pureza, conservação, sabor, rotulagem, além de eventuais fraudes.

As marcas testadas foram: Andorinha, Arisco, Beira Alta, Bertolli, Carbonell, Faisão, Gallo, La Española, Malagueña, Minha Quinta, Oliveira, Otoyan, Pic-Nic, Serrata e Torre de Belém. O título de o melhor do teste foi para a marca Carbonell. Considerando também o preço, o título de a escolha certa foi para a marca Beira Alta.

As cinco marcas de azeite de oliva reprovadas (Arisco, Faisão, Minha Quinta, Otoyan e Torre de Belém) apresentaram indícios de fraude, pela adição de óleo de bagaço de oliva ou de óleo vegetal de outras sementes, principalmente soja. Alguns dos azeites analisados apresentaram problemas de oxidação e frescor e o sabor deixou a desejar.

A Pro Teste comunicou às autoridades as marcas fraudadas encontradas no teste.


Unilever parou de comercializar azeite Arisco


A Unilever Bestfoods informou que deixou de comercializar o azeite Arisco em março de 2002 e que sempre garantiu a procedência da matéria prima utilizada de seus produtos. Ela informou também que, além do azeite Arisco, as marcas Beira Alta, Gallo e Malagueña também fazem ou fizeram parte de seu portifólio e foram atestadas positivamente pela Pro Teste.

A empresa informou que entrará em contato com seus fornecedores para averiguar se houve problema em algum lote específico. As outras marcas reprovadas pela Pro Teste são de produtos importados.

:

    Publicidade: