Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Blogs

Protestos reúnem mais de 1 milhão nas ruas pelo País; grupo invade e depreda o Itamaraty; em Ribeirão, um morre atropelado

Felipe Tau

20 Junho 2013 | 15h42

No Rio, a maior parte dos manifestantes se concentra na Avenida  Presidente Vargas, no centro. Foto: Marcos de Paula/Estadão

23h00 – O New York Times publicou, nesta quinta-feira, 20, uma charge sobre os protestos no Brasil, que mostra a presidente Dilma Rousseff (PT), de dentro do Palácio do Planalto, observando uma multidão que protesta do lado de fora, com fogo, fumaça, carro virado, em meio a cartazes e objetos arremessados. “Isto nos faz parecer um país de terceiro mundo”, diz a Dilma retratada com uma espécie de faixa presidencial. Ao lado ela, uma pessoa não identificada emenda: “Pior: (parecer) a Europa”. O autor da charge é Patrick Chappatte, cartunista editorial do International Herald Tribune. Veja:

22h52 – FORTALEZA – Um grupo de 200 manifestantes tentou agora há pouco invadir o Palácio da Abolição (sede do Governo do Ceará), em Fortaleza. Os manifestantes do Movimento Passe Livre (MPL) foram reprimidos pela Batalhão de Choque e pela Cavalaria da Polícia Militar. Pelo menos quatro manifestantes foram presos. A dispersão do movimento aconteceu através de bombas de gás e balas de borracha. A manifestação que começou com 5 mil, na Praça Portugal, terminou com 200 que quiseram invadir o Palácio, antes três horas de passeata. (Lauriberto Braga)

22h50 – BRASÍLIA – A presidente Dilma Rousseff convocou para a manhã desta sexta-feira, 20, uma reunião com ministros mais próximos, entre eles o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, da Justiça, para fazer uma avaliação das manifestações realizadas no País. A invasão ao Palácio do Itamaraty deixou as autoridades palacianas “assustadas” e chocadas”. Elas consideraram este fato “muito grave”. Na pauta, o mapeamento da extensão das manifestações e medidas emergenciais que podem ser tomadas para arrefecer o movimento.

22h48 – MANAUS – O universitário e ex-líder do Movimento Passe Livre (MPL) em Manaus, Getúlio Cordeiro, disse na noite desta quinta-feira que não foi à manifestação que reuniu quase 100 mil pessoas, segundo a Polícia Militar, na capital amazonense devido ao racha que aconteceu no MPL nessa quarta. Ele disse ainda que enquanto o prefeito Arthur Virgílio Neto não reduzir pela segunda vez a tarifa de ônibus na cidade haverá manifestação todas as quintas-feiras.

21h24 – Em São Paulo, manifestantes seguem na Avenida 23 de Maio em direção à Assembleia Legislativa. A Avenida está bloqueada em ambos os sentidos.

21h19 – CURITIBA – A chuva que caiu durante toda a quinta-feira em Curitiba (PR) e o anúncio da redução em 15 centavos na tarifa de ônibus, feito pelo prefeito Gustavo Fruet (PDT), não evitaram que um grupo de aproximadamente três mil manifestantes realizasse uma passeata pelas ruas centrais da cidade.

Eles protestaram contra corrupção política, a PEC 37, as tarifas do transporte público, que passou de R$ 2,85 para R$ 2,70, e a falta de transparência da URBS, autarquia que gerencia o transporte em Curitiba. Os grupos caminharam em direção à Prefeitura. A tendência é de que o número de manifestantes, divulgado em balanço das 19h15, aumente ainda mais.

21h14 – O MetrôRio – empresa que opera o metrô carioca – informa que as estações Presidente Vargas, Uruguaiana e Cidade Nova estão fechadas “por motivos de segurança” dos usuários. Estações Cinelândia e Carioca também estão fechadas temporariamente, “devido a insegurança externa”. Já as estações Praça Onze e Central, que chegaram a ser fechadas, foram reabertas com o reforço de segurança da PM.

21h12 – PORTO ALEGRE – Um grupo de participantes da manifestação pela redução das tarifas do transporte urbano entrou em conflito com um pelotão da Brigada Militar na noite desta quinta-feira. A marcha, iniciada no centro da cidade, passava pelo bairro Azenha quando alguns ativistas teriam apedrejado os policiais que bloqueavam a passagem por uma das pistas da Avenida Ipiranga. A Brigada Militar formou uma linha para fazer os manifestantes recuarem e passou a detonar bombas de efeito moral.

Enquanto grande parte da multidão, estimada em 15 mil pessoas, tomava o caminho de volta para o centro pela Avenida João Pessoa e Rua Lima e Silva, um grupo menor enfrentou a polícia e, ao recuar, seguiu para a Avenida Azenha, onde passou a quebrar grades de lojas comerciais. Pelo menos uma loja de baterias foi saqueada.

21h09 – BELO HORIZONTE – Cerca de 15 mil pessoas, segundo estimativa da Polícia Militar (PM), tomaram novamente algumas das principais vias de Belo Horizonte no fim da tarde e noite desta quinta-feira, 20. Os manifestantes ocuparam a entrada da Prefeitura de Belo Horizonte (PBH), passaram pelo Palácio da Liberdade, histórica sede do Executivo estadual e, no início da noite, planejavam seguir em direção à Assembleia Legislativa, que já teve sua escadaria ocupada no dia anterior. Até pouco depois das 19h a PM não havia registrado problemas no protesto.

21h07 – MANAUS – Cerca de 60 mil pessoas foram às ruas do centro rumo à zona centro-sul, em frente à Arena da Amazônia, na Avenida Djalma Batista, de acordo com a PM. Os manifestantes pediam em cartazes melhorias na qualidade do transporte público, saúde, além da redução da tarifa de ônibus, que desencadeou os protestos em todo o País. Entre os manifestantes estão estudantes e trabalhadores liberais. Houve apedrejamento de ônibus por volta das 17h. Quatro pessoas foram detidas por porte de facas, segundo a PM.

21h06 – FORTALEZA – Cinco mil manifestantes do Movimento Passe Livre saíram em passeata na noite desta quinta-feira em Fortaleza. O protesto composto por estudantes saiu da Praça Portugal, passou pela Assembleia Legislativa e terminou no Palácio da Abolição (sede do Governo do Estado do Ceará). Os estudantes, com a manifestação, cobram a redução da passagem de ônibus de R$:2,20 para R$:2,00. Ao longo da passeata os manifestantes foram acompanhados por policiais militares. O momento mais tenso aconteceu quando os estudantes chegaram na Assembleia Legislativa e foram recebidos pelos policiais com bombas de gás. (Lauriberto Braga)

21h04 – Clientes do Shopping Paulista tiveram que sair às pressas durante a passagem de manifestantes na região. As lojas foram fechadas e os seguranças conduziram as pessoas pelas portas do fundo. O designer Rodrigo Sanches, de 29 anos, diz que a situação já está normalizada e o shopping permanece de portas fechadas. A passeata foi em direção a Avenida 23 de Maio. Segundo ele, o grupo tem intenção de ir até o edifício da Assembleia  Legislativa, no Parque Ibirapuera. (Luciano Bottini)

20h54 – Passa de 1 milhão a quantidade de manifestantes nas ruas de todo o país. A quantidade é mais de três vezes maior do que se viu na última terça-feira, quando 230 mil pessoas participaram.

20h52 – SÃO PAULO – Veja o vídeo da jovem Marina, que chorava e lamentava a intolerância vista na Avenida Paulista, com a queima de bandeiras. “Vivemos em um país democrático e isso não deveria acontecer. Queimar uma bandeira é queimar um ideal de uma pessoa”, disse a jovem, que aparentava ter 20 anos.

Uma integrante do Movimento Passe Livre, Nívea, também criticava a intolerância. Veja vídeo:

20h48 – Atualização das estradas em São Paulo:

Via Dutra – Bloqueio no sentido Rio de Janeiro na altura de Lorena (SP)

Raposo Tavares – Bloqueio no sentido São Paulo, na chegada, no Butantã

Via Anchieta – Bloqueio na região do planalto, nos dois sentidos: a interdição no sentido litoral fica no km 10 e no sentido capital fica no km 40. Na região de serra, acaba de haver a liberação no sentido litoral. No Trevo de Cubatão, na baixada, tráfego parado devido à manifestação.

Imigrantes – Bloqueio nos dois sentidos na região de serra.

Anhanguera – Bloqueio na região de Jundiaí nos dois sentidos e na Região de Perus nos dois sentidos devido manifestação.

Cônego Domênico Rangoni – Bloqueio em Cubatão no km 268.

Castelo Branco está interditada na altura do km 22 (Barueri), na pista Expressa e na pista Marginal, nos dois sentidos.

20h40 – Em Porto Alegre, onde também ocorrem manifestações,  um grupo tenta saquear lojas.

20h38 – BRASÍLIA – Um grupo de manifestantes conseguiu há pouco furar o bloqueio policial e invadiu o prédio do Palácio do Itamaraty, na Esplanada dos Ministérios. O pequeno grupo conseguiu chegar ao segundo andar do edifício  e outros manifestantes ocupam o espelho d’água em frente ao Itamaraty. Alguns se posicionaram em cima da escultura denominada Meteoro que fica no local. Os manifestantes correram na direção do Itamaraty logo após a Polícia Militar soltar bombas de gás lacrimogêneo para dispersar a multidão. (Leonencio Nossa, para o Broadcast Político)

20h30 – Os protestos em ao menos 75 cidades do Brasil reúnem cerca de 900 mil pessoas nas ruas do País. A maior concentração ocorre no Rio de Janeiro, onde 300 mil pessoas tomaram a Avenida Rio Branco, no centro da cidade. Em São Paulo, 100 mil estão na Avenida Paulista, segundo estimativa da Polícia Militar. Trata-se do maiores públicos registrados nas duas capitais desde o início das manifestações pela redução da tarifa de ônibus no País, há duas semanas.

20h25 – MANAUS – Um grupo com cerca de mil manifestantes,segundo a PM, que seguiram para a Prefeitura de Manaus tentou invadir o estacionamento do prédio. O grupo permanece no local e há dezenas de Policiais Militares dentro do estacionamento.

A manifestação em Manaus começou às 17h e o grupo com cerca de 60 mil manifestantes se dividiu no Centro da cidade. Parte seguiu para a prefeitura e outra segue para a Arena da Amazônia, na Zona Centro-Sul.

20h12 – Em Brasília, manifestantes invadiram o Palácio do Imaraty, onde funciona o Ministério das Relações Exteriores. Eles romperam um cordão e chegaram ao espelho d´água e quebraram vidraças, mas não conseguiram entrar no prédio.

20h05 – Por causa da manifestação na capital federal, a presidente Dilma Rousseff despacha com aproteção do Exército no Palácio do Planalto: 200 homens das Forças Armadas e da polícia fazem uma espécie de escudo humano para proteger o prédio.

19h56 – Em Brasília, policiais fazem um cordão de isolamento para impedir a invasão do largo e da cúpula do Congresso. Policiais impedem a aproximação usando spray de pimenta:

Policiais atacam spray de pimenta em manifestante no Congresso Nacional. Foto: Dida Sampaio/Estadão

 

19h53 – No Rio, manifestantes atearam fogo em um carro do SBT. Um repórter da Globo News, Pedro Vedova, levou um tiro de bala de borracha na testa.

19h48 – Em Recife, manifestação reúne 52 mil pessoas. No momento, a multidão se concentra no centro histórico da cidade.

19h36 – SOROCABA – Vinte mil pessoas, segundo a Polícia Militar, participavam no início da noite desta quinta-feira (20) de uma manifestação por melhorias no transporte coletivo, tarifa zero e contra a corrupção dos políticos. O protesto foi convocado por lideranças estudantis e movimentos sociais – os organizadores contabilizavam 30 mil participantes. Guardas municipais disseram ser a maior manifestação já ocorrida na cidade desde a criação da corporação, no início dos anos 90. Até as 19 horas, o movimento seguia pacífico.

19h34 – A Marginal Tietê, em São Paulo, foi totalmente interdita no sentido Castelo Branco por manifestantes.

19h33 – SÃO PAULO – Chorando bastante, uma jovem que se identificou apenas como Marina lamentava o que chamou de intolerância – o ato de as pessoas queimarem bandeiras de partidos. “Vivemos em um país democrático e isso não deveria acontecer. Queimar uma bandeira é queimar um ideal de uma pessoa”, disse a jovem, que aparentava ter 20 anos.

19h31 – No Rio, uma pessoa ferida é carregada por um grupo de manifestantes.

19h26 – A Avenida 23 de Maio, bloqueada mais cedo devido à manifestação na Avenida Paulista,  foi liberada nos dois sentidos. Acompanhe a situação do trânsito na capital e nas estradas paulistas.

19h19 – Um grupo de cerca de 150 manifestantes do PT desistiu de permanecer na passeatadepois por causa da crescente hostilidade por parte dos manifestantes que não querem a presença de partidos no ato. A passeata ainda se concentra na frente da TV Gazeta, na Avenida Paulista. Os manifestantes estão impedindo emissoras de televisão de transmitir imagens ao vivo do local.

19h12 – Um grupos também protagoniza corre-corre e confronto com policiais no Rio, onde blocos de manifestantes e policiais da cavalaria entram em confronto, em frente à prefeitura. A Tropa de Choque atua para dispersar os radiciais.

Manifestantes em frente à prefeitura do Rio: Foto: @felipebastista/Reprodução

 

No Rio, maioria dos manifestantes está na Avenida Presidente Vargas, onde ato é pacífico. Foto: Marcos de Paula/Estadão

 

19h08 –  SÃO PAULO – Novo tumulto na Avenida Paulista por causa da presença de integrantes do PT na passeata. Uma bandeira do PT foi queimada. Os manifestantes ocupam toda a Avenida e pararam em frente ao prédio da TV Gazeta, na altura do número 900. Anteriormente eles soltaram rojões e disseram que “a luta não acaba aqui”.

19h06 – Veja as vias interditadas por conta de manifestações em São Paulo:

Cônego Domênico Rangoni tem interdição na altura do km 268 na pista sentido Guarujá

Rodovia Anhanguera, na altura da cidade de Jundiaí (SP), está fechada nos dois sentidos. A orientação para os usuários é usar a Rodovia dos Bandeirantes.

Dutra está bloqueada na altura do Km 149, em São José dos Campos.

Rodovia Castelo Branco também está bloqueada nos dois sentidos na altura de Barueri

Anchieta também tem bloqueio devido a manifestações: no sentido litoral, há interdição no km 10 devido a manifestação no km 18. No sentido São Paulo, a pista esta bloqueada no km 40.

 

19h02– SALVADOR – A Polícia Militar reprime a manifestação em Salvador com bombas de efeito moral e balas de borracha em diversos pontos do entorno da Arena Fonte Nova, onde daqui a pouco (19 horas) começa a partida entre Nigéria e Uruguai, válida pela Copa das Confederações.

A manifestação começou pacífica, ainda antes das 14 horas – horário marcado para a concentração, na Praça do Campo Grande. A caminhada rumo à arena começou às 15h30, reunindo cerca de 15 mil pessoas.

Tudo corria em clima tranquilo até que o grupo que liderava a manifestação encontrou uma barreira policial, que marcava o perímetro de segurança para a realização da partida, nas proximidades do Colégio Central, no bairro de Nazaré, no centro da cidade.

18h49 – CAMPINAS – Manifestantes em frente ao Paço Municipal de Campinas atiraram pedras e rojões contra a sede da Prefeitura e quebraram os  vidros da fachada. A  guarda reage com bombas de efeito moral, de gás lacrimogêneo e com spray de pimenta. Ao menos dois guardas e um jornalista estão feridos. Manifestantes ameaçam invadir a Prefeitura.

18h42 – Protesto em São Paulo já causa bloqueios nos dois sentidos da Avenida Paulista e da Avenida 23 de Maio, perto do acesso para a Ligação Leste-Oeste.  Rodovia Castelo Branco também estábloqueada nos dois sentidos na altura de Barueri por conta de protestos. Veja a situação do trânsito na cidade e nas estradas nesta quinta-feira.

18h34 – O presidente do Senado Federal, Renan Calheiros (PMDB-AL), e o primeiro vice-presidente da Câmara dos Deputados, André Vargas (PT-PR), estão reunidos neste momento no gabinete da Presidência do Senado para discutir a maneira de lidar com as manifestações que tomam conta da frente do Congresso Nacional, no final da tarde desta quinta-feira.

Manifestantes estão na frente do Congresso. Polícia faz cerco para impedir invasão. Foto:@gilguimares/Reprodução

Os dois se comprometeram a receber representantes de manifestantes para ouvir as reivindicações do grupo. Há pouco, sem se identificar, três pessoas entraram no gabinete de Renan Calheiros, ciceroneados pelo diretor da Polícia Legislativa do Senado, Pedro Ricardo. Seria um dos cinco grupos que devem ser recebidos. (Ricardo Brito )

18h32 – CAMPINAS – Manifestantes jogaram pedras e rojões contra o prédio da Prefeitura e o clima esquenta. Um adolescente que estava com uma bomba foi preso e conduzido ao 1º DP da cidade. Ele já foi liberado.

A tropa de choque da guarda municipal reagiu jogando bombas de gás lacrimogêneo, e a frente da Prefeitura se esvazia agora.

18h27 – “É uma tentativa tardia de participar de um processo do qual não se legitimaram. É um movimento de oposição aos partidos que estão no poder, o PSDB e o PT”, disse Ivan Valente, deputado federal pelo PSOL, sobre a presença de um grupo de militantes petistas na sétima marcha organizada pelo Movimento Passe Livre em São Paulo. Ele acompanha a manifestação na Paulista.

18h23– Na manifestação no Recife, houve arrastões e brigas em um tumulto gerado por um grupo de pessoas vestindo camisas de torcidas organizadas. A Polícia Militar entrou em ação com bombas de gás lacrimogêneo e bombas de efeito moral. Houve corre-corre e muita gente ficou apreensiva. Ainda não há informação de feridos.

18h20 – BRASÍLIA – Milhares de pessoas cercam o Congresso Nacional. A PM faz um cordão de  isolamento para evitar que as cúpulas e o espelho d´água sejam novamente invadidos, como na segunda-feira.

18h14– RIO – Militantes de partidos políticos que levavam bandeiras à concentração para a passeata que acaba de começar no centro do Rio foram recebidos com vaias e palavras de ordem. “O povo unido não precisa de partido”, gritaram os manifestantes apartidários para um grupo que levava bandeiras do PSTU, do PCB e do PC do B e descia a Rua Uruguaiana em direção à Avenida Presidente Vargas, onde uma multidão está reunida. “Sem partido”, repetiam os manifestantes contrários à partidarização. “Sem fascismo”, respondiam os militantes partidários. (Luciana Nunes Leal e Heloisa Aruth Sturm, O Estado de S. Paulo)

18h08 – O secretário nacional da Juventude do PT, Jeferson Lima, de 26 anos, reagiu às vaias dos manifestantes na Avenida Paulista afirmando que o discurso apartidário é uma estratégia de pessoas ultraconservadoras para desgastar o partido. Na avaliação dele, Haddad realmente demorou para abaixar a tarifa, mas o papel do PT foi fundamental para pressionar Haddad e, no final, a decisão certa acabou sendo tomada. “Não seria esse discurso antipartidário que convenceria o Haddad a baixar a tarifa”, disse. Veja a situação na Paulista:


18h03 – CAMPINAS – O principal grupo de manifestantes chegou à Prefeitura da cidade, que está cercada com cordas e protegida por guardas municipais. A preocupação com vandalismo é reforçada pelo fato de que a fachada do Paço Municipal é toda de vidro. Os manifestantes vaiam a presença da guarda.

17h55 – SÃO PAULO – Seguem as hostilidades entre militantes do PT e o restante dos manifestante na Avenida Paulista. Já houve ao menos dois princípios de  tumulto e agressões: os que não querem a presença de partidos na marcha, jogam garrafas d´água e puxam bandeiras de um grupo de cerca de 200 pessoas do PT. Acuados, eles seguiram no sentido Paraíso da Paulista, mas foram seguidos por um bloco ainda maior, sob gritos como “mensaleiros” e “sem partido”.

Militantes do PT tiveram que formar uma corrente humana ao redor das bandeiras do partido por causa das provocações vindas dos manifestantes contrários à presença da sigla na manifestação, na Avenida Paulista, nas proximidades da Rua Pamplona. Uma série de pequenos tumultos se formam ao redor do grupo petista, com troca de empurrões e muitos gritos e, eventualmente, socos entre militantes e pessoas contrárias ao PT. As agressões no entanto tem sido controladas até o momento em poucos segundos. Mas o clima segue tenso na Avenida Paulista.

17h52 – Vejas os tweets postados nos locais de concentração das manifestações em São Paulo, Rio e Brasília, no raio de 1km:

RIO – Igreja da Candelária

SÃO PAULO – Praça do Ciclista

BRASÍLIA – Museu da República

 

17h49 – Aracaju – A tarifa de transporte coletivo de Aracaju terá uma redução de R$ 0,10. A garantia foi dada pelo prefeito da capital, João Alves Filho, DEM, que assinará um projeto de lei assim que retornar de São Paulo, o que deve acontecer ainda hoje. Ele foi a capital paulista se submeter a uma cirurgia no Hospital Sírio Libanês, onde também está internado o governador de Sergipe, Marcelo Déda, PT, para tratamento de um câncer no estômago.

Com a redução, a passagem que custa R$ 2,45 passará para R$ 2,35. A justificativa do prefeito é que, como o governo federal anunciou uma Medida Provisória que passaria a valer em 1º de junho, desonerando o PIS Confins, reduzindo a zero as alíquotas dos impostos para empresas de transporte coletivo em todo território nacional, então a administração municipal decidiu pela redução. O anúncio feito na quarta-feira, antes do  movimentos populares pelas ruas de Aracaju e de todo país.

 

17h46 – CAMPINAS –  A passeata reúne agora 15 mil pessoas, segundo a PM. Os manifestantes inciaram a caminhada na Avenida Francisco Glicério, passaram pela Avenida Dr. Moraes Salles, no centro, e se dividiram em três grupos. A intenção do público é seguir para a Prefeitura.

17h35 – Militantes do PT e da CUT foram agredidos e vaiados pelos manifestantes que estavam na Avenida Paulista, próximo à Rua Haddock Lobo. Vestidos com roupas vermelhas e carregando bandeiras, os petistas respondiam às agressões gritando: “Democracia”. Já os outros manifestantes, que não querem a presença de partidos políticos no local, gritavam: “oportunistas”. Apesar da agressão, os militantes do PT e da CUT continuam seguindo a passeata, sentido Paraíso.

Momento em que militantes do PT são cercados pelos demais manifestantes na passeata. Foto: Diego Zanchetta/Estadão

17h28 – SÃO PAULO – Um grupo se dividiu na concentração do sétimo protesto do MPL em São Paulo e começou a marchar no sentido Paraíso e está na altura do Conjunto Nacional. Há cartazes pedindofim da corrupção, a redução da maioridade penal, criticando os partidos políticos.

Na Praça do Ciclista, permaneceram grupos ligados à causa original da redução da passagem, com bandeiras de movimentos ligados a partidos, como, por exemplo, o “Juntos”, braço jovem do PSol.

A foto foi publicada no perfil de hevi_silveira no Instagram:

Manifestantes se concentram próximo à Praça do Ciclista, na Avenida Paulista.

 

17h27– Em Campinas, onde a marcha partiu por volta das 17h, cerca de 8 mil pessoas estão no protesto. Os manifestantes estão concentrados no centro da cidade e seguem para a Prefeitura. O tom geral do ato é pacífico, mas um grupo saqueou um posto quando passava pelo estabelecimento. O incidente foi contido pelos próprios manifestantes, que pregam a não violência, mas algumas pessoas fugiram levando bebidas alcoólicas (Ricardo Brandt).

17h20 – Manifestantes também se reúnem em Brasília e Belém.

17h17 – A concentração aumenta e há bloqueio total na Paulista desde a Rua da Consolação até a Rua Augusta. Lojas, bancos, prédios empresariais encerram funcionamento. A presença da Polícia é maior do que no protesto de terça-feira, quando diversas lojas foram saqueadas no centro de São Paulo. Veja galeria de fotos da destruição de terça-feiram 18, o sexto organizado pelo Passe Livre em São Paulo desde o início dos protestos, no dia 6.

 

 

16h59 – Mesmo com a redução da tarifa do transporte público em São Paulo, de R$ 3,20  para R$ 3,00, o Movimento Passe Livre diz que pode continuar com protestos por passagem mais barata.

 

16h50 –  O presidente do PT, Rui Falcão, retirou a hashtag “ondavermelha” do seu perfil do microblog Twitter, na qual apoiava a iniciativas de militantes do partido, de centrais sindicais e movimentos sociais de fazer um ato juntamente com a grande manifestação marcada para hoje do Movimento Passe Livre. Segundo assessoria de Falcão, a decisão ocorreu porque ele não está convocando o ato, organizado pela militância e ainda porque foi um “retuite” (reprodução de outra mensagem) errado.

A decisão de Falcão ocorre, no entanto, após o nome do presidente do PT ocupar o quinto posto entre os “trend topics” (mais citados) do Twitter no Brasil. Apesar de muitos defenderem o presidente nacional do PT, a maioria dos tópicos tem xingamentos e ameaças a Falcão e ao partido. (Gustavo Porto, O Estado de S. Paulo).

16h44 – Veja os desdobramentos das manifestações pelo País:

 

Sede do Governo tem segurança reforçada no Rio de Janeiro

Abin monitora Twitter, Facebook e WhatsApp para seguir protestos

 Pichadores foram protagonistas no quebra-quebra do centro

VÍDEO: Movimento comemora revogação do aumento

VÍDEO: alunos do Mackenzie estão entre os presos

 

16h41 – RECIFE– O PSTU e a juventude do PT , além da Central Sindical Conlutas, foram rechaçados pela multidão que começou a caminhar pelas ruas centrais de Recife, às 15h45. Alguns manifestantes do PSTU chegaram a gritar “Censura é ditadura”. Houve um início de confronto e logo o início do confronto foi dissipado, com gritos da multidão “Sem violência, Sem VIOLÊNCIA”. Ai as bandeiras sairam de cena. Segundo a PM, a passeata já reúne 36 mil pessoas.

 

Presidente se reuniu com o prefeito Fernando Haddad na terça-feira, quando manifestantes depredaram a Prefeitura de São Paulo em protesto. Foto: André Dusek/Estadão

 

A concentração ocorreu na Praça do Derbi, que ficou lotada. Agora a caminhada já está na Avenida Conde da Boa vista, no número 1183, e o violinista tocou o hino do Brasil, arrancou aplausos e gritos. Quase todos os caminhantes mostram um cartaz contra corrupção, PEC 37, contra violência e pede um serviço público de qualidade. Um jargão dizia “Entre outras mil é s tu Brasil o mais roubado”. Outros slogans movimentaram a passeata pela cidade. Grande parte dos manifestantes está com a mascara de V de vingança. (Angela Lacerda)

A foto abaixo foi posta na conta de Fernandabarich no Instagram:

No Recife, manifestação se espalha pelo centro da cidade.

 

16h28 – CURITIBA– O prefeito de Curitiba, Gustavo Fruet (PDT) anunciou a redução na tarifa de ônibus, que passará de R$ 2,85 para R$ 2,70.  Lembrando que antes de chegar a R$ 2,85, a passagem era de R$ 2,60. A decisão foi comunicada pelo próprio prefeito de Curitiba na tarde de hoje.  O ajuste começa a ser praticado a partir do dia 1º de julho.

16h27 – No Rio de Janeiro a concentração também já começou e bloqueia a Avenida Rio Branco, no centro da cidade, nos dois sentidos.

16h26 – Já há bastante gente na concentração do sétimo ato do Movimento Passe Livre na Avenida Paulista e a via já está interditada nos dois sentidos no trecho entre a Rua da Consolação e a Bela Cintra. Quem vem da Rebouças não consegue entrar na Paulista.

16h23 – BRASÍLIA – O clima de apreensão gerado pela onda de manifestações em todo o País levou a presidente Dilma Rousseff a cancelar a agenda de viagens dos próximos dias. Ela iria amanhã a Salvador, capital baiana, para lançar o Plano Safra para o Semiárido, e na semana que vem faria uma viagem ao Japão.

A presidente avaliou que a missão ao Japão seria muito longa e que não seria o momento de ela ficar afastada uma semana do País. Em relação a Salvador, o cancelamento foi acertado com o governo Jaques Wagner (PT). A viagem à capital baiana deverá ser feita na próxima semana. (Tânia Monteiro ,  O Estado de S. Paulo).

16h20 – Apesar das declarações do presidente nacional do PT, Rui Falcão, no Twitter,  conclamando membros do partido a ir para a passeata desta quinta-feira em São Paulo, só 15 pessoas  compareceram até o momento ao ato paralelo, na praça que fica na esquina da Avenida Paulista com a Avenida Angélica. A assessoria de imprensa do PT informou que a manifestação é organizada por militantes, não pela direção nacional da legenda. (Diego Zanchetta, O Estado de S. Paulo).

16h08 – CAMPINAS – O protesto marcado para as 17h em Campinas foi antecipado em uma hora e meia e neste momento cerca de mil manifestantes já fecham a Avenida Francisco Glicério, um dos principais corredores viários e comerciais do centro da cidade.

A manifestação, que deve reunir 10 mil pessoas, segundo a PM, é pacífica, e ocorre um dia depois de a tarifa de ônibus ser reduzida no município: de R$ 3,30 para R$ 3,0. A concentração para a passeata está sendo feita no Largo do Rosário, também no centro. (Ricardo Brandt, O Estado de S. Paulo)

15h42 – À espera da série de manifestações marcadas para esta quinta-feira em ao menos 75 cidades do País, comerciantes, bancos e instituições oficiais já reforçam a segurança. Funcionários serão liberados mais cedo.

Em São Paulo, a concentração será às 17 horas, na Praça do Ciclista, na região da Avenida Paulista. Em seu sétimo ato desde o dia 6 de junho, o Movimento Passe Livre vai comemorara redução da tarifa do transporte coletivo, anunciada nessa quarta-feira, 19.

 

15h40 – Nove cidades da Grande São Paulo resolveram baixar para R$ 3 a passagem de ônibus, seguindo o anúncio feito nessa quarta-feira, 19, pelo prefeito da capital, Fernando Haddad (PT), e o governador do Estado, Geraldo Alckmin (PSDB) após protestos que levaram milhares de pessoas para as ruas.

A nova tarifa passará a valer à zero hora de segunda-feira, 24, em seis municípios do Oeste paulista: Barueri, Carapicuíba, Itapevi, Jandira, Osasco e Santana de Parnaíba. A decisão foi divulgada após reunião do Consórcio Intermunicipal na tarde desta quinta-feira, 20.

No Rio, o Palácio Guanabara, em Laranjeiras, sede do governo estadual, já amanheceu cercado de grades para evitar depredação e a Polícia Militar vai distribuir panfletos pedindo que os manifestantes não se envolvam em atos de vandalismo e depredações.

 

Concentração do sexto protesto em São Paulo, na Praça da Sé, terça-feira. Epitácio Pessoa/Estadão

 

Em Brasília, a polícia bloqueou o acesso ao Congresso. Os servidores do Senado receberam orientações especiais, por e-mail, sobre acesso à Casa. A Polícia Legislativa pediu aos funcionários que não estacionassem ao longo do Eixo Monumental, como de costume, e avisou que a entrada pela chapelaria e pela rampa do prédio ficará restrita a pessoas autorizadas pela Secretaria de Polícia Legislativa a partir de 15 horas.

Há duas manifestações previstas para esta quinta-feira em Brasília: uma com concentração às 16 horas, na Rodoviária do Plano Piloto, e outra que vai reunir manifestantes a partir de 17 horas, no Museu da República. O movimento promete reunir mais do que as 10 mil pessoas que invadiram o gramado e a área de cobertura do Congresso Nacional, onde ficam as cúpulas da Câmara e do Senado, na segunda-feira, 17.

Líder do PT na Casa, o senador Wellington Dias (PT-PI) destacou que a medida é apenas preventiva e visa a evitar danos ao patrimônio público e garantir o funcionamento do Congresso. Ele defendeu o protesto pacífico. “O que for crime deve ser tratado como crime, mas a manifestação deve ser recebida como algo próprio da democracia. É legítima a manifestação, mas também necessário ao País que as instituições funcionem.”

Em Goiânia, o clima é de tensão. O Tribunal de Justiça e a Justiça Federal vão fechar às 15 horas por causa da manifestação marcada para o centro. A PM disse que vai agir com balas de borracha e gás se houver depredação. Os bares foram orientados a nem abrir e escolas centrais estão dispensando os alunos. Tudo indica que a PM vai tentar evitar a chegada dos manifestantes até o Palácio das Esmeraldas, sede do governo. O trajeto da passeata está sendo omitido pelos organizadores.

Em Campinas, interior de São Paulo, escolas e o comércio vão fechar as portas mais cedo por causa do primeiro protesto na cidade, marcado para as 17h, que conta com a confirmação de mais de 70 mil pessoas via internet. Todo efetivo da Guarda Municipal foi convocado e a Polícia Militar reforçou seu efetivo e montou uma operação especial para acompanhar os manifestantes, que sairão do Largo do Rosário, no centro da cidade.

Na região de Ribeirão Preto, mais de 50 mil pessoas já confirmaram presença, via internet, nos protestos que acontecem nesta quinta. Ruas serão interditadas e comerciantes já informaram que vão baixar as portas mais cedo com medo do vandalismo. A Polícia Militar informou que acompanhará os protestos e que intervirá se presenciar a ação de vândalos.

 

Veja as cidade que terão protestos nesta quinta-feira:

 

Clique para ver o mapa em tamanho maior

 

Em Sorocaba, alegando questões de segurança em razão da manifestação marcada para as 18 horas desta quinta-feira na cidade, o juiz diretor do Fórum de Sorocaba, Jayme Walmer de Freitas, teve autorização do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) para encerrar o expediente mais cedo. Conforme comunicado divulgado pela subsecção local da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), o expediente será encerrado às 15h30, ao invés de seguir funcionando até as 19 horas – o horário normal.

A concentração para o protesto começa às 17 horas, na Praça Arthur Fajardo (Largo do Canhão), região central da cidade. Líderes dos movimentos que organizam a manifestação decidiram anunciar apenas na hora da saída qual será o destino das marchas. A expectativa é de que um grupo se dirija ao centro administrativo, no Alto da Boa Vista.

O Sindicato dos Condutores de Ônibus informou em nota que as frotas serão recolhidas caso haja agressão ou vandalismo que coloque em risco a integridade de trabalhadores e usuários do transporte público. A direção da Urbes Trânsito e Transportes, órgão municipal de trânsito, desmentiu em nota informações veiculadas em redes sociais de que os terminais de passageiros da cidade seriam fechados durante a manifestação.

Encontrou algum erro? Entre em contato