Voando como vento

Estadão

18 Dezembro 2012 | 07h00

vento.jpg

(Por Aryane Cararo)

O vento está em todos os lugares, entra por todas as frestas, passeia rápido pelo céu. Quem não gostaria de ser, às vezes, como ele? Entrar nos lugares para espiar o que acontece lá dentro, voar a toda velocidade empurrando as nuvens e embaraçar os cabelos, fazendo carinho nas cabeças. Pois O Menino Que Queria Virar Vento pensava nisso não por essas vantagens. Ele queria era voar para bem longe, que asas comuns não poderiam voar, e ficar mais próximo de sua amiga. Até que um dia ela sopra purpurinas azuis pelo ar e ele começa a se dissolver e a virar vento.

A ideia deste livro de Pedro Kalil Auad é muito sensível e bonita. Mas as ilustrações de Luisa Helena Ribeiro conseguem ser ainda melhores e realmente transformar o personagem (e a gente) em vento, voando com ele em mil pontilhados até a casa da amiga.

O Menino que Queria Virar Vento. Texto: Pedro Kalil Auad. Ilustrações: Luisa Helena Ribeiro. Aletria Editora, R$ 41,50.