TIM foca investimentos em 3G para classe C

O presidente da empresa, Luca Luciani, diz que um terço dos investimentos programados para o resto do ano estarão relacionados à ampliação da cobertura de rede 3G da companhia telefônica

Redação

04 Agosto 2010 | 11h32

O presidente da TIM Brasil, Luca Luciani, afirmou que a empresa pretende investir em telefonia móvel, com foco na expansão de 3G para classe C no segundo semestre. De acordo com o executivo, a grosso modo, um terço dos investimentos programados para o restante do ano estarão relacionados à ampliação da cobertura de rede 3G. No ano, o investimento está previsto em R$ 2,5 bilhões, sendo R$ 1,5 bilhão no segundo trimestre.

“Nosso posicionamento vai ser distintivo no mercado. Temos que trabalhar mais pois temos um desafio, mas gostamos dessa posição”, afirmou Luciani. “A novidade da segunda parte do ano vai ser oferecer experiência da internet via celular.”

Segundo Luciani, um dos principais objetivos da empresa de telefonia é conquistar clientes da classe C que hoje gastam, por exemplo, R$ 2 por dia ou R$ 20 por mês numa lan house. A estratégia, diz, também tem um forte componente de inclusão social. “Pode ser uma forma inovadora de oferecer uma experiência para clientes que já usam internet, mas não têm acesso próprio e costumam ir a uma lan house”, afirmou.

O presidente da TIM acrescentou que pretende usar a experiência com o plano Infinity, que reduziu os custos de ligação de longa distância via celular, de base para essa expansão na rede 3G. “Até há um ano, sobretudo clientes do pós-pago faziam ligações de longa distância. O cliente pré-pago praticamente não tinha como ligar. O Infinity mudou isso e cliente pré-pago hoje pode ligar para qualquer parte do País”, afirmou. “Temos que fazer o mesmo com a internet.” (Sabrina Valle)