Milton Friedman e a colherinha

carloseduardogoncalves

24 Abril 2015 | 08h12

Li hoje no La Stampa que, visitando um país da Ásia nos anos 1960, Friedman,  professor de Chicago, foi levado a testemunhar a construção de um canal.

Friedman se espantou ao ver os funcionários cavando com baldes (já havia nos anos 60 maquinário mais apropriado, lógico). O gerente da obra percebeu sua reação facial e disse-lhe: “ah, não há com o que se surpreender, o objetivo aqui é gerar muitos empregos”.

Ao que o arguto Milton respondeu: “achei que o objetivo fosse construir um canal; se é só gerar emprego, por que não colherinhas ao invés de baldes”?

Como faz falta o bom e velho Milton…