11.01.2017 - 08:00

Avaliamos a versão Enduro da Ducati Multistrada

Por R$ 89.900, a nova Multistrada Enduro esbanja capacidade para encarar o off-road

José Antonio Leme
Motor de dois cilindros em L entrega 160 cv e 13,9 mkgf
Mário Villaescusa/Duas Rodas
Motor de dois cilindros em L entrega 160 cv e 13,9 mkgf

Desde que lançou a Multistrada 1200, em 2010, a Ducati insistia na ideia de que, apesar das rodas de 17 polegadas, ela tinha capacidade de encarar um digno off-road, o que nunca foi verdade. Cansada de piadas, lançou a Enduro, que finalmente faz jus ao nome Multistrada. Montada em Manaus, a moto tem preço de R$ 89.900 e já vem com duas malas laterais de alumínio – que, juntas, têm 85 litros de capacidade – e aquecedores de manoplas.

Há cerca de 60 mudanças que garantem a aptidão em transpassar pedras, lama e estradas ruins de terra. As mais importantes são as rodas raiadas de 19” na frente, o que permite usar pneu off-road, o tanque de 30 litros (10 litros a mais), cerca de 450 km de autonomia e curso de suspensões de 200 mm (30 mm extras).

De série, há controles de tração e anti-wheelie (para não empinar), ABS para frenagem em curva, controle de velocidade de cruzeiro, faróis de LEDs, auxílio de partida em rampa (hill hold) e quatro modos de condução. O Enduro e o Urbano cortam a potência para 100 cv, enquanto o Touring e o Sport alteram apenas o modo de entrega dos 160 cv.

Em movimento
O motor é o mesmo bicilíndrico de 1.198,4 cm3 da Multistrada 1.200, com 13,9 mkgf de torque. Com a adição do duplo comando variável de válvulas, o comportamento melhorou. Em baixas rotações, o dois-cilindros agora mitiga a sensação de falta de força até as 3.500 rpm e entrega uma resposta mais linear de potência e torque. O câmbio de seis marchas tem a primeira mais curta, para obter força extra. Os engates são fáceis, mas poderiam ser mais precisos entre a primeira e a segunda marchas.

Qualidade mantida na versão Enduro é o fato da moto ser esguia. À primeira vista, ela parece pesada e lenta, mas é ágil. A Ducati conseguiu, apesar do tanque maior, manter o modelo estreito próximo as pernas, deixando a condução confortável. O guidom ficou mais alto, mas manteve a boa posição.As suspensões trazem ajuste eletrônico para ficarem mais firmes ou moles e absorvem bem os impactos contra pisos ruins.

Em curvas, ela vai bem, mas perdeu agilidade em comparação à versão com rodas de 17”, que transpõem essas trajetórias como uma esportiva.
Os freios a disco, duplo na frente e simples atrás, têm poder de sobra. O painel de instrumentos é todo digital e colorido, o que facilita a missão de enxergar os dados. Os comandos para regular a eletrônica são fáceis de usar.

Prós

Capacidade off-road

Agora, a Multistrada pode encarar os piores terrenos, trechos alagados e terra

Contras

Apesar de a moto ser bem equipada, ela tem um preço sugerido bastante alto.

Ficha técnica

Preço
R$ 89.900
Motor
1.198,4 cm³, 2 cil. em L, gasolina
Potência (cv)
160 a 9.500 rpm
Torque (mkgf)
13,9 a 7.500 rpm
Câmbio
Seis marchas
Peso
254 quilo

> Saiba mais sobre José Antonio Leme no Google

Comentários

Tabela JC

Links patrocinados
Anuncie aqui