Vargas Llosa ganha prêmio Don Quijote de la Mancha

Os ganhadores da 1.ª edição do prêmio foram o presidente Lula e o escritor mexicano Carlos Fuentes

EFE,

08 Junho 2009 | 17h00

O escritor peruano Mario Vargas Llosa conquistou nesta segunda, 8, o Prêmio Internacional Don Quijote de La Mancha 2009, conforme anúncio divulgado pelos jurados do prêmio.

 

O autor de romances como Conversas na Catedral, Travessuras da Menina Má e O Elogio da Madrasta foi premiado juntamente com a presidente das Filipinas, Gloria Macapagal-Arroyo.

 

Em sua segunda edição, o prêmio dotado de US$ 34.693 dólares para cada um dos ganhadores, reconhece em duas categorias pessoas de qualquer nacionalidade que tenham contribuído para a divulgação internacional e o conhecimento da cultura e da língua espanhola.

 

Vargas Llosa, que reside na Espanha, recebeu o prêmio pela mais destacada trajetória individual, por seu trabalho como romancista, ensaísta, crítico literário, jornalista e intelectual comprometido com seu tempo.

 

"Mario Vargas Llosa é um criador infatigável", disse o júri. "O jurado considera que, durante 50 anos o escritor não deixou de enriquecer com maestria o território criativo da língua espanhola, integrando em nossa tradição narrativa as mais destacadas influências da literatura universal".

 

Já Gloria Macapagal-Arrollo foi premiada na categoria de melhor trabalho institucional por sua decisão de introduzir o ensino da língua espanhola no ensino de seu país. "O governo filipino reconhece a importância crescente do espanhol como língua de comunicação global", disse o jurado.

 

Em 2008, os ganhadores foram o presidente brasileiro Luis Inácio Lula da Silva e o escritor mexicano Carlos Fuentes.

 

O prêmio, uma iniciativa do governo regional de Castilla-La Mancha e da Fundación Santillana, será entregue no outono na cidade de Toledo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.