Ir para o conteúdo
ir para o conteúdo
 • 
Você está em Notícias > São Paulo
Início do conteúdo

Câmara aprova orçamento de R$ 50,5 bilhões para 2014

Alta foi de 20% em relação à lei atual; vereadores também deram aval para uma redução total de 15% nos gastos na área social

04 de dezembro de 2013 | 19h 49

A Câmara Municipal aprovou hoje, dia 4 de dezembro, em primeira votação, a proposta orçamentária de 2014, com previsão de R$ 50,5 bilhões em receita - alta de 20% em relação à lei atual. Por 36 votos a favor, 10 contra e duas abstenções, os vereadores também deram aval para uma redução total de 15% nos gastos na área social. Abrigados em barracas instaladas em todas as regiões da cidade, os moradores de rua de São Paulo tendem a receber menos assistência em 2014. Elaborado pela gestão Fernando Haddad (PT), o projeto de lei reserva R$ 967 milhões para a execução de todos os programas sociais na cidade, ante R$ 1,1 bilhão deste ano.

A queda de investimentos na área vai na contramão das necessidades observadas pela população. Mesmo que informal, a 'liberação' da montagem de barracas de lona e até de barracos de madeira em calçadas, pontos turísticos - como o vão livre do Masp - e até em vias públicas levanta a discussão sobre a política direcionada pela Prefeitura à população de rua. "A cidade está com moradores de rua espalhados por todos os cantos, sem assistência. As barracas se espalharam por lugares históricos da cidade. Com menos recursos, a situação tende a piorar", critica o vereador Andrea Matarazzo (PSDB), que tentou, sem sucesso, ampliar o orçamento da Smads em 20% na comparação com a lei atual.

A segunda votação do orçamento deve ocorrer na terça-feira, dia 10. Até lá, vereadores da base governista e da oposição querem apresentar emendas com a previsão de construir novos abrigos e albergues em 2014, como forma de aumentar a verba da Assistência Social. "A queda na verdade foi de 14,7%. E nós colocamos 64% a mais nos Esportes, 65% a mais nos Transportes, 13% a mais na Cultura. Nós apresentamos um orçamento com muito mais recursos", argumentou Paulo Fiorilo (PT), relator do orçamento no Legislativo.





Tópicos: Orçamento, Câmara

Estadão PME - Links patrocinados

Anuncie aqui

Siga o Estadão

Protesto pede autonomia para o IBGE

  • Protesto pede autonomia para o IBGE
  • Devo ou não contratar a garantia estendida?
  • Todas as informações sobre o produto têm de ser claras



Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo