Laura Maia de Castro/Estadão
Laura Maia de Castro/Estadão

Com o 1º salário, dependente quer comprar 'vestido e uma pedra das boas'

Usuários do programa da Prefeitura recebem nesta sexta o primeiro pagamento pelos dias trabalhados como varredor

Laura Maia de Castro, O Estado de S. Paulo

24 Janeiro 2014 | 14h38

SÃO PAULO - Usuários de crack que trabalharam toda a semana no programa Braços Abertos, da Prefeitura de São Paulo, recebem o primeiro salário - R$ 15 por dia trabalhado como varredor -  nesta sexta-feira, 24, no Instituto Dom Bosco, no centro, onde também farão curso de capacitação. "Vou comprar um condicionador, desodorante, um vestido que custa R$ 10 lindo que vi numa loja, mas não vou mentir que algum dinheiro do que sobrar vou usar para comprar uma pedra das boas", disse a dependente Daiane, que está grávida de três meses.

Já o dependente R.G, de 35 anos, diz que quer comprar um celular. "Estou muito animado com o salário. Sou um guerreiro, mas também estou um pouco assustado de querer usar mais droga."

Prisões. A Polícia Militar prendeu duas mulheres acusadas de tráfico por volta das 11 horas desta sexta na Rua Barão de Piracicaba. De acordo com o tenente William Thomaz, coordenador da Operação PM Nova Luz, não houve tumulto e as mulheres foram presas durante abordagem. "Elas estavam com cerca de 150 pedras e R$ 800. Não houve tumulto como ontem", disse o tenente, referindo-se à operação da Polícia Civil que terminou em confronto na quinta-feira. 

Mais conteúdo sobre:
Cracolândia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.