Ir para o conteúdo
ir para o conteúdo
 • 
Você está em Notícias > Brasil
Início do conteúdo

Ex-vereador do Rio é condenado a 10 anos de prisão por chefiar milícia

De acordo com o Ministério Público, Deco seria o chefe de um grupo que atuava pelo menos desde 2004 em favelas extorquindo moradores

30 de janeiro de 2014 | 11h 19
Marcelo Gomes - O Estado de S. Paulo

RIO - A Justiça do Rio condenou o ex-vereador Luiz André Ferreira da Silva, conhecido como Deco, a 10 anos de prisão em regime fechado pelo crime de quadrilha armada. Outras três pessoas do bando também foram condenadas a 7 anos de prisão, cada um. O juiz Marco José Mattos Couto, da 2ª Vara Criminal de Jacarepaguá, não concedeu aos réus de recorrer em liberdade.

Deco foi eleito vereador do município do Rio nas eleições de 2008 - Agência Brasil/Divulgação
Agência Brasil/Divulgação
Deco foi eleito vereador do município do Rio nas eleições de 2008

De acordo com a denúncia do Ministério Público, Deco seria o chefe de uma milícia que atuava, pelo menos desde 2004, em favelas dos bairros Praça Seca, Campinho e Tanque, na zona oeste do Rio, e Quintino, na zona norte.

A quadrilha praticava diversos crimes de extorsão, relacionados a serviços de "segurança e proteção", monopólio no fornecimento de botijões gás de cozinha, distribuição de internet e TV a cabo clandestinos ("gatonet"), e exploração de jogos de azar. Comerciantes dessas localidades eram obrigados a fazer pagamentos periódicos em dinheiro ao bando, que utilizava armas de fogo como forma de intimidação.

Ainda segundo o Ministério Público, a quadrilha conseguiu eleger Deco vereador do município do Rio nas eleições de 2008, através de ameaças a moradores e comerciantes dos locais onde a milícia atuava.

Improbidade. Em 7 de novembro de 2012, a Justiça do Rio havia condenado Deco por improbidade administrativa e determinou seu imediato afastamento da Câmara de Vereadores. Contudo, ele já havia renunciado ao cargo na manhã daquele dia.

Na ação civil pública por improbidade, o Ministério Público acusou Deco de ter evolução patrimonial incompatível com o exercício da função pública, desde que deixou a suplência e assumiu o cargo de vereador em fevereiro de 2007.






Estadão PME - Links patrocinados

Anuncie aqui

Siga o Estadão

Protesto pede autonomia para o IBGE

  • Protesto pede autonomia para o IBGE
  • Devo ou não contratar a garantia estendida?
  • Todas as informações sobre o produto têm de ser claras



Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo