Ir para o conteúdo
ir para o conteúdo
 • 
Você está em Notícias > São Paulo
Início do conteúdo

Justiça de Taubaté condena acusados de matar ex-diretor do Carandiru

Três membros do PCC foram acusados pelo assassinato de José Ismael Pedrosa em 2005

26 de maio de 2010 | 16h 31
Bruno Tavares e Gabriel Pinheiro - estadão.com.br

SÃO PAULO - A Justiça condenou nesta quarta-feira, 26, os três acusados de participar do homicídio de José Ismael Pedrosa, ex-diretor da Casa de Custódia e Tratamento de Taubaté e do Carandiru, em 23 de outubro de 2005. João Paulo Oliveira de Carvalho foi condenado a 15 anos de reclusão. Marcos Silva, conhecido como "Babão", pegou 22 anos de prisão, e Elias Nascimento, o "Carioca", 19.

Autor de disparos contra Pedrosa não foi identificado - Arquivo/AE
Arquivo/AE
Autor de disparos contra Pedrosa não foi identificado

Integrantes da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC), os três foram condenados por homicídio duplamente qualificado (motivo torpe e com recurso que impossibilitou a defesa da vítima) e participação em crime de quadrilha armada. Permanecerão presos, sem direito de recorrer em liberdade.

O julgamento ocorreu no Tribunal do Júri de Taubaté e terminou na madrugada, presidido pelo juiz Marco Antônio Montemor. As promotoras Ana Brasil Rocha e Carmen Pavão Camilo da Silva formaram a acusação.

"A condenação dos três participantes da morte da vítima José Ismael Pedrosa representa justiça, no sentido mais puro da responsabilidade penal, que é o de dar a cada um o que é seu", afirma Ana. "Representa a reação da sociedade, que respondeu, de forma rigorosa e proporcional, aos desmandos de organizações criminosas atuantes no Estado de São Paulo."

Pedrosa, à época com 70 anos, foi alvejado por pelo menos 10 tiros quando retornava para casa em seu carro. Os tiros atingiram rosto, cabeça, abdômen e costas da vítima.

O autor dos disparos não foi identificado.






Estadão PME - Links patrocinados

Anuncie aqui

Siga o Estadão

O dia seguinte no morro Pavão-Pavãozinho

  • O dia seguinte no morro Pavão-Pavãozinho
  • Funcionários tentaram controlar fogo de ônibus em Osasco
  •  Psicóloga dá dicas para escolher carreira



Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo