Ir para o conteúdo
ir para o conteúdo
 • 
Você está em Notícias > Brasil
Início do conteúdo

Mais um preso é morto no Maranhão

Estado já registra cinco vítimas neste ano

29 de janeiro de 2014 | 14h 02
Marcelo Gomes - O Estado de S. Paulo

Presos no Complexo de Pedrinhas, no Maranhão - Márcio Fernandes/Estadão
Márcio Fernandes/Estadão
Presos no Complexo de Pedrinhas, no Maranhão

RIO - Um detento que estava na Unidade Prisional de Ressocialização (UPR) de Balsas, no Maranhão, morreu na noite dessa terça-feira, 28, no hospital de Imperatriz, depois de ter sido espancado na cela por outros quatro presos no último domingo, 26. A vítima foi identificada como Valdiano Fernandes da Silva, de 27 anos. Com mais este caso, sobe para cinco o número de mortes no sistema penitenciário do Maranhão em 2014. A última morte ocorreu no dia 22, no presídio de Santa Inês.

Em nota, o governo do Estado do Maranhão informou que Silva “foi espancado por outros quatro companheiros, tendo sido socorrido por agentes penitenciários de plantão”. De acordo com a direção da UPR de Balsas, houve uma briga na manhã de domingo. Um inquérito foi instaurado na 11ª Delegacia Regional de Balsas para investigar o crime.

Outros casos. Na terça-feira, 21, um preso foi encontrado morto em uma cela do Centro de Custódia de Presos de Justiça (CCPJ), uma das oito unidades prisionais do Complexo de Pedrinhas, em São Luís. Desde o ano passado, foram registradas 63 mortes de presos em Pedrinhas.

Na segunda-feira, 20, nove detentos do Complexo de Pedrinhas foram transferidos para o presídio federal de segurança máxima de Campo Grande, no Mato Grosso do Sul.

A violência do presídio tomou as ruas de São Luís no início do ano e deixou vítimas. Uma criança de 6 anos morreu e outras quatro pessoas ficaram feridas após um ônibus ser incendiado por ordem de presos de Pedrinhas. O Ministério Público do Maranhão ofereceu denuncia contra sete pessoas pela morte da menina Ana Clara Souza.






Estadão PME - Links patrocinados

Anuncie aqui

Siga o Estadão

Haitianos só fazem uma refeição por dia e dormem no chão em SP

  • Haitianos só fazem uma refeição por dia e dormem no chão em SP
  • Fóruns Estadão Brasil 2018 debate educação no Brasil
  • O dia seguinte no morro Pavão-Pavãozinho



Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo