Ir para o conteúdo
ir para o conteúdo
 • 
Você está em Notícias > Brasil
Início do conteúdo

Preso em desvio milionário da Mega Sena é apadrinhado do PMDB-MA

O suplente de deputado federal Ernesto Vieira tem como padrinho político o presidente do PMDB no Maranhão, senador João Alberto, e o deputado Francisco Escórcio

20 de janeiro de 2014 | 22h 02
Andreza Matais - O Estado de S. Paulo

BRASÍLIA - O suplente de deputado federal Ernesto Vieira, preso no último sábado acusado pela Polícia Federal de participar de um esquema que desviou R$ 73 milhões da Mega-Sena, loteria administrado pela Caixa Econômica Federal (CEF), tem como padrinho político o presidente do PMDB no Maranhão, senador João Alberto, e o deputado Francisco Escórcio (PMDB-MA), ambos ligados ao grupo do senador José Sarney (PMDB-AP). O desvio é o maior da história da CEF.

Vieira foi preso no município de Estreito (MA) pela Polícia Federal. Antes de se candidatar a deputado federal, ele concorreu a uma vaga de estadual, também sem sucesso. O empresário Pedro Iran Pereira Espírito Santo, sócio de Vieira  em um empreendimento, afirmou ao Estado que João Alberto deu autorização para Vieira se candidatar a deputado federal em 2010. "Ele era encostado no João Alberto e no Chiquinho Escórcio. Sempre gostou de se encostar em alguém com melhor condição", contou, ao revelar que ele intermediou o apoio dos políticos a Vieira. Na eleição deste ano, conforme o empresário que é considerado um dos homens mais ricos do Estado, a intenção de Vieira era apoiar a candidatura de Escórcio "pedindo votos".

O empresário diz que conversou com Vieira uma hora antes de ele ser capturado pela Polícia Federal. O suplente de deputado teria justificado ao sócio que o dinheiro encontrado em sua conta (cerca de R$ 30 milhões) era proveniente da venda de um terreno. "Ele ficou sabendo que sua conta foi bloqueada pela Justiça e me contou que era dinheiro da venda de um lote. Uma hora depois ele foi preso."

Conforme o empresário, contudo, o sócio não teria condições de comprar um terreno por valor milionário. "Só se ele comprou para pagar depois." Pedro Espírito Santo confirmou, ainda, que o suplente de deputado comprou um avião monomotor, segundo ele, por R$ 380 mil. A PF apreendeu o monomotor durante a busca e apreensão da Operação Éskhara (ferida, em grego) deflagrada sábado.

Prisões. O suplente de deputado é o único preso até o momento pela PF. Outras quatro pessoas continuam foragidas. Entre elas: Talles Henrique de Freitas Cardozo e os irmãos Alberto Nunes Trigueiro Filho e Paulo André Pinto Trigueiro. Uma quarta pessoa ainda é dúvida para a PF, que suspeita da possibilidade de se tratar de um outro nome fictício criado pela quadrilha para lavar o dinheiro. Em nome desta pessoa a PF encontrou R$ 42 milhões e sete veículos comprados recentemente em Goiânia (seis Corollas e uma Hilux).

Conforme a investigação, a quadrilha abriu uma conta corrente numa agência da CEF na cidade de Tocantinópolis. A partir de um bilhete falso da Mega-Sena o gerente liberou R$ 73 milhões para o pagamento do suposto prêmio. O dinheiro foi distribuído desta conta para outras dezenas. O Estado apurou que a quadrilha tentou aplicar o golpe em outros quatro Estados, mas não conseguiu apoio de um gerente para fazê-lo. A PF investiga a razão de a CEF permitir abertura de uma conta com um nome e um CPF inexistente. A CEF informou, por meio de nota, que identificou a fraude e comunicou à PF.

Um relatório de auditoria da Controladoria Geral da União (CGU) revelou que a CEF cancelou em 496.776 mil contas correntes e poupança em 2012 que haviam sido abertas com CPFs inexistentes. O caso virou escândalo porque o saldo das contas foi contabilizado como lucro da CEF, conforme revelou a revista IstoÉ.





Tópicos: Mega-Sena

Estadão PME - Links patrocinados

Anuncie aqui

Siga o Estadão

Fóruns Estadão Brasil 2018 debate educação no Brasil

  • Fóruns Estadão Brasil 2018 debate educação no Brasil
  • O dia seguinte no morro Pavão-Pavãozinho
  • Brasília: monumental na aparência e nas distâncias



Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo