Ir para o conteúdo
ir para o conteúdo
 • 
Você está em Notícias > Brasil
Início do conteúdo

Traficantes e policial de UPP entram em confronto na Rocinha

Soldado foi baleado, mas passa bem; um PM que estava perto do local disse que mais de 80 tiros teriam sido disparados

30 de novembro de 2013 | 11h 31
Idiana Tomazelli

RIO - Traficantes armados com fuzis surpreenderam um policial militar da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) da Rocinha, em São Conrado, na madrugada da última sexta-feira 29. O soldado Jaderson dos Anjos, do Grupo Tático de Polícia de Proximidade (GTPP), fazia o patrulhamento no Beco do Máscara, na Rua 3, parte alta da favela, quando foi atingido por volta da meia-noite. Ele acabou sendo baleado no rosto e na mão, mas passa bem.

No confronto, mais de 80 tiros teriam sido disparados, relatou um PM que ajudou a resgatar o soldado. Mas, segundo a assessoria de imprensa das UPPs, não houve confronto no local envolvendo policiais.

Na manhã anterior, policiais da 15ª DP (Gávea) e da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core) estiveram na comunidade para realizar uma operação, mas não trocaram tiros com bandidos. O objetivo da incursão era prender líderes do tráfico de drogas.

Ainda na noite de quarta-feira, dia da final da Copa do Brasil, moradores relataram ter ouvido tiros vindos da região chamada de Roupa Suja. O confronto teria ocorrido entre bandidos armados com pistolas, fuzis, metralhadoras e granadas na parte alta da Rocinha.

Na mesma noite, um homem foi obrigado a fugir da favela, por ordem do gerente do tráfico na parte alta da Rocinha. Luiz Carlos Jesus da Silva, o Djalma, teria feito ameaças porque o homem teve um relacionamento com uma menor, que seria uma das mulheres de Djalma. O caso foi registrado na 15ª DP. Conforme o relato, o homem fugiu a pé até a passarela na Autoestrada Lagoa-Barra, onde foi resgatado por PMs da UPP.

 



Tópicos: Rio de Janeiro, Rocinha, UPP

Estadão PME - Links patrocinados

Anuncie aqui

Siga o Estadão

Haitianos só fazem uma refeição por dia e dormem no chão em SP

  • Haitianos só fazem uma refeição por dia e dormem no chão em SP
  • Fóruns Estadão Brasil 2018 debate educação no Brasil
  • O dia seguinte no morro Pavão-Pavãozinho



Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo