Marcelo  Sayao/EFE
Marcelo Sayao/EFE

Ramires pede mais calma à seleção brasileira na hora de atacar

Para volante, Brasil foi muito 'afobado' diante dos venezuelanos e precisa 'caprichar no último passe'

AE, Agência Estado

08 Julho 2011 | 15h08

CÓRDOBA - Cinco dias após o empate por 0 a 0 com a Venezuela, na estreia da Copa América, o volante Ramires afirmou nesta sexta-feira, em Córdoba, na Argentina, que a seleção brasileira precisa ter mais calma para buscar os gols no confronto deste sábado, contra o Paraguai, pela segunda rodada do Grupo B do torneio continental. Para o jogador, o Brasil foi muito "afobado" diante dos venezuelanos e isso acabou sendo determinante para que o resultado fosse decepcionante.

"Temos que saber que temos 90 minutos e que o gol vai sair, não adianta a pressa. Também pecamos muito nas decisões (das jogadas ofensivas). Quando tinha que tocar, chutava e vice-versa. Talvez falte caprichar um pouco mais no último passe", ressaltou o jogador, que depois enfatizou que isso não quer dizer que o Brasil tenha de jogar sem entusiasmo ou raça.

"Devemos ter tranquilidade, mas isso não é sentar em uma cadeira e ficar esperando. Temos que ter calma para buscar os gols, que eles vão sair naturalmente", aposta o volante.

Ramires também comentou nesta sexta-feira sobre o risco que ele corre de perder o seu lugar no time titular para Elano, que substituiu o jogador do Chelsea no final de um coletivo realizado na última quarta-feira. Apesar de a sua titularidade estar ameaçada, ele minimizou a importância do fato e o de Mano Menezes ter dito, nesta quinta, que só confirmará a equipe pouco antes do confronto com os paraguaios.

"Temos que nos concentrar independentemente de quem vai jogar. Dá até um friozinho na barriga, mas eu não me importo. Lá no Chelsea só ficamos sabemos quem vai jogar na palestra do jogo. Estou concentrado e esperando para jogar. Isso é até bom para que todo mundo se concentre igual e fique ligado no adversário", acrescentou.

Mais conteúdo sobre:
futebol Copa América Brasil Ramires Paraguai

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.