A Riesling, nos melhores alemães

Os Vales do Reno e de Mosel têm os principais brancos alemães fitos com a uva Riesling

saul.galvao@grupoestado.com.br, O Estado de S.Paulo

26 Junho 2008 | 03h06

A uva Riesling produz no Vale do Rio Mosel, na Alemanha, os melhores vinhos leves, aromáticos e elegantes do mundo. Brancos com pouco álcool, cheios de charme, que encantam ao primeiro gole, com surpreendente capacidade de envelhecer, que, mais do que infelizmente, aqui são relativamente raros, difíceis de encontrar. Além disso, os preços não ajudam a popularizar esses bons produtos. A maldição do vinhozinho leve, docinho e só, do tipo ''garrafa azul'', ainda pesa sobre os produtos da Alemanha.Para muitos, vinho alemão é sinônimo dessas bebidas sem caráter, fáceis de beber, produzidas em série, muitas das quais do tipo Liebfraumilch, que invadiram o mercado há alguns nos. A uva Riesling é uma maravilha presente nos melhores vinhos da Alemanha, que estão entre os grandes brancos do mundo. Paradoxalmente, é difícil encontrar uma gota de Riesling nesses vinhos comuns. Para entender o rótulo de um vinho alemão é preciso levar em conta as regiões vinícolas e a hierarquia legal. Os Vales dos Rios Reno e Mosel abrigam os principais produtores de brancos com a uva Riesling. No Reno, brancos mais encorpados. No Mosel, vinhos mais delicados, perfumados e frutados. De acordo com a hierarquia legal, os mais simples são os do tipo Tafelwein (vinho de mesa). Numa categoria intermediária, os ''vinhos de qualidade'', (Qualit?tswein bestimmter Anbaugebiete, ou Q.b.A.). Qualidade irregular, com altos e baixos. Uma categoria enorme. Os melhores são os vinhos com qualidades especiais: ''Qualit?tsweine mit Pr?dikat (Q.m.P.''. São os seguintes os predicados especiais: Kabinett (equivalente a um reserva, o mais leve); Sp?tlese (feitos com uvas apanhadas tardiamente); Auslese (uvas escolhidas cuidadosamente no pé); Beerenauslese (escolhidas bago a bago); Trockenbeerenauslese (só uvas superdoces, atacadas pela Botritis cinerea); e Eiswein (uvas apanhadas congeladas). A qualidade, os preços e a quantidade de açúcar sobem de acordo com os tipos. DR. L RIESLING ONDE: ENCONTRAR EXPAND TELEVENDAS: 3847-4747 PREÇO: R$ 55 COTAÇÃO: 89/100 PONTOS Um vinho que exemplifica muitas das características dos brancos do Mosel: leve, com pouquíssimo álcool, muito elegante, delicado. Um vinho da vinícola Dr. Loosen, uma das melhores da região do Mosel. Este deve ser o vinho básico da empresa e tem ótima relação qualidade-preço. Muito melhor para bebericar despreocupadamente. Aroma gostoso, com os aspectos minerais da Riesling. Também evoca flores. Não é dos mais secos, mas tem ótimo frescor e não é nada enjoativo. Pede sempre o próximo gole. Como era de se esperar, bem leve, meio ralo mesmo, mas cheio de sabor. Cor amarelo-esverdeada. Bem clarinha. Levezinho, delicado. Equilibrado, apesar da pouca graduação alcoólica. Algo mineral e também de ervas secas. Delicado e longo. Deixa na boca sensação agradável. 9% de álcool. SELBACH OSTER RIESLING QBA TROCKEN 2006 ONDE ENCONTRAR: VINCI TELEVENDAS: 2797-0000 PREÇO: R$ 62,25 COTAÇÃO: 88/100 PONTOS A empresa Selbach Oster é uma especialista em brancos do Mosel e tem produtos de vários níveis. Este é dos mais simples, um Qu?litatswein, sem predicados especiais. Um Riesling bem de acordo com a designação dos produtos do Mosel: leve, aromático e elegante. Bem clarinho, com reflexos esverdeados. Aroma muito bom, elegante e intenso. Algo floral e também evocações cítricas. Também apareceu algo de mel. Na boca, bem seco e gostoso. Um vinho leve, com pouca concentração, que deve ser um ótimo aperitivo, ideal para acompanhar uma boa conversa. Fresco, não cansa. Pouca concentração de sabor e corpo bem leve. Seco, meio austero. Na boca, aparecem mais os aspectos florais. Meio curto. Deixa a boca limpa, mas não sensações duradouras. 11,5% de álcool. SELBACH-OSTER ZELTINGER - SONNENHUR RIESLING SPÄTLESE TROCKEN 2006 ONDE ENCONTRAR: VINCI TELEVENDAS: 2797-0000 PREÇO: R$ 105,41 COTAÇÃO: 90/100 PONTOS Vinho de categoria superior, com predicados especiais, um Spätlese, Äeito com uvas apanhadas tardiamente. A indicação de procedência geográfica é mais precisa. É um produto do vinhedo Sonnenhur, de grande prestígio, na comuna de Zell. Cor atraente. Amarelo já caminhando para o dourado. Aroma excelente e intenso. Presentes os toques minerais típicos da Riesling de qualidade. Chega a evocar querosene. Também espaço para frutas, como o pêssego. Um aroma potente e complexo, com várias nuances. Na boca, muito untuoso e meio doce. Não se trata de um vinho seco, mas sim meio doce, e muito longe de ser enjoativo. Na boca, continuam os aspectos minerais e frutas. Outro branco para bebericar informalmente. Gostoso, fácil de beber e longo. Sensação gostosa e duradoura na boca. 12,5% de álcool. SCHIEFERTERRASSEN MOSEL RIESLING QBA 2006 ONDE ENCONTRAR: MISTRAL TELEVENDAS: 3372-3400 PREÇO: R$ 127,60 COTAÇÃO: 91/100 PONTOS Um branco surpreendente, que foge dos padrões. Ótimo, embora caro. O produtor é Heymann Lõewestein. Vinho do Mosel, indicação geográfica bem geral, sem especificações de sub-regiões e vinhedos. Da categoria mais comum (Qualit?tswein), sem predicados especiais. Rótulo não especifica se é seco (Trocken). Na verdade, meio doce, mas equilibrado, nada enjoativo. Gostoso para bebericar e para acompanhar pratos que pedem vinhos meio doces, como alguns chineses e indianos. Graduação alcoólica alta para um branco alemão do Mosel. Mas o álcool, bem equilibrado, não se destaca. Aroma muito intenso e agradável, com algo floral e de frutas bem maduras, ''doce'', complexo. Na boca, os aspectos florais aparecem mais. Muito boa concentração de sabor e longo. Deixa a boca perfumada. 13% de álcool.

Mais conteúdo sobre:
riesling

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.