A saideira é deles

Tomar cerveja é mais fácil que fazer? Não para esses caras aí. Eles tomam e fazem com igual desenvoltura. Gostam tanto das duas coisas que transformaram cerveja em estilo de vida. Quer cervejar com eles? Págs. 4 e 5

HELOISA LUPINACCI, O Estado de S.Paulo

16 Agosto 2012 | 03h11

Para alguns, ela é garrafa, abridor e copo. Para outros, é malte, lúpulo, fermento e água. Para os caras desta página, cerveja é estilo de vida - e rampas de temperaturas ótimas para enzimas, isomerização de alfa-ácido e medo de bactérias selvagens.

Eles são todos meio doidos. Ocupam a cozinha com panelões. Entopem a despensa com baldes de 20 litros, passam fins de semana às voltas com colheres de pau e quilos de grãos. E não são poucos. A cena de cervejeiros artesanais está em plena fermentação - que se reflete na oferta de cursos e na quantidade de alunos. "Quatro anos atrás, a gente tinha um curso a cada dois meses e festejava quando a turma ficava completa. Hoje, são cinco turmas de dez pessoas por semana", diz Jaime Filho, da cervejaria-escola Pier 1327. Segundo ele, 20% dos alunos compram o equipamento para fazer cerveja em casa. Ou seja, por mês, são 40 novos cervejeiros caseiros em potencial só nessa escola.

No último fim de semana de julho, parte dessa turma se reuniu em um galpão na Vila Leopoldina, São Paulo, para tomar a cerveja uns dos outros. O Paladar foi lá cervejar com eles.

Além de gostar muito de cerveja, eles compartilham o orgulho de fazer a bebida e a ideia de que formam uma turma. Mas há um ponto que os divide: enquanto um grupo faz por hobby, outro vê a coisa como trabalho, inspirado na Dama ou na Colorado, cervejarias artesanais que cresceram.

Basta começar a falar com um deles para que logo se forme uma roda com vários, que concordam, interrompem e, principalmente, tiram muito sarro uns dos outros. Quando o assunto é a cultura cervejeira brasileira e a tributação sobre a bebida - a cerveja artesanal está submetida às mesmas regras da industrial -, os ânimos esquentam. Mas nada que não resfrie com umas cervejas. Feitas por eles, claro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.