Academia Bordeaux

Na região vinícola de Bordeaux, a melhor e mais diversificada do mundo, há exemplos que podem ilustrar uma ampla aula sobre vinhos, pois abriga alguns dos melhores e mais caros châteaux, como Mouton-Rothschild, Lafite-Rothschild, Haut-Brion, Cheval Blanc e também muitos vinhos intermediários, como estes petits châteaux (em Bordeaux, um château é uma fazenda, uma propriedade que planta uvas, faz e vende seus vinhos).

O Estado de S.Paulo

13 Agosto 2009 | 02h40

São vinhos diversos, de lugares diferentes, que têm em comum as uvas: a mais masculina Cabernet Sauvignon e a Merlot, mais macia, amigável,que entra no corte para "domar" a Cabernet. Não há uma receita e cada produtor faz seu corte.Encastelados na fama, muitos deixaram de caprichar em seus petits vins, o que está mudando, como demonstrou esta degustação de Bordeaux até R$ 69. Vinhos bons, delicados, equilibrados e bem diferentes do tipo Novo Mundo - , que são super concentrados e podem agradar, mas nem sempre se portam bem à mesa, acabam enjoando.

Além dos vinhos citados abaixo, merece uma menção especial o Château Bastian 2005 (50% Merlot, 30% Cabernet Franc e 20% Cabernet Sauvignon), que custa R$ 65 na Casa do Porto, tel., 3061-3003.

CHÂTEAU BOIS CHANTANT

ONDE ENCONTRAR: GRAND CRU, TEL. 3062-6388

PREÇO: R$ 59

COTAÇÃO: 88/100 PONTOS

Um vinho de Bernard Magrez, magnata dono do Pape Clément que produz vinhos de vários níveis em Bordeaux. Este é 50% maturado durante dez meses em barricas de carvalho francês. Corte de Merlot, altamente majoritária (75%) com Cabernet Sauvignon (15%) e Cabernet Franc. Aroma de primeira, com a madeira se completando com as frutas. Na boca começa bem, mas o álcool acaba se destacando ao final. Macio e sedoso. Taninos aparecem, mas não chegam a incomodar. Nada ressecante ou amargo. 13.5% de álcool.

CHÂTEAU TARREYTOTS 2005

ONDE ENCONTRAR: MISTRAL, TEL. 3372-3400

PREÇO: R$ 55,20

COTAÇÃO: 88/100 PONTOS

Mais um vinho macio, simples, pronto para beber. Também da safra de 2005, excelente em todas as regiões de Bordeaux. Aroma típico, com madeira na dose certa, sem interferir demais. Para beber já. Não tem vocação para o envelhecimento. 80% de Merlot, complementado pela delicada e aromática Cabernet Franc. Bom para bebericar, despreocupadamente, com os amigos. Deixa-se beber gostosamente e não enjoa. Toque agradável de cacau (madeira) na boca. Taninos macios. 13,5% de álcool. Fica sensação agradável na boca.

CHÂTEAU RAUZAN-DESPAGNE RESERVE 2006

ONDE ENCONTRAR: VINCI, TELEVENDAS: 2797-0000

PREÇO: R$ 67,13

COTAÇÃO: 89/100 PONTOS

Belo vinho, algo mais caro que os demais. Muito gostoso, fácil de beber, macio e charmoso. Composição habitual: 60% Merlot e 40% Cabernet Sauvignon. Aroma muito bom, com as características do carvalho, como pano de fundo, com predomínio de frutinhas vermelhas, como morango. Sedoso, macio e equilibrado. A safra de 2006 é considerada mais fraca que a anterior, vinho menos concentrado, mas longe de ser diluído. Um tinto elegante, com pouco tanino, sem arestas que vai bem com muitos pratos. Equilibrado e longo. 13% de álcool.

CHATEAU JOURDAN 2004

ONDE ENCONTRAR: ZAHIL, TEL. 3071-2900

PREÇO: R$ 67

COTAÇÃO: 90/100 PONTOS

Na primeira impressão, já mostrou sua classe. Nível de um cru bourgeois. Composição habitual em Saint Émilion, supremacia de Cabernet Franc (60%), toque da mais viril Cabernet Sauvignon (5%) e 35% de Merlot. Só o preço não é atraente. Vinho mais do que pronto, no auge. Se já está bom, o negócio é beber. Passou 12 meses em carvalho, que aparece sem dominar. Bom do começo ao fim, redondo, sedoso. Aroma potente e muito típico. Concentrado, elegante e longo. Vinho gastronômico. Também gostoso de beber sozinho. 12,5% de álcool.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.