1. Usuário
Geral
Assine o Estadão
assine


Ações fecham em queda, pressionadas por Colruyt

TRICIA WRIGHT - REUTERS

24 Junho 2014 | 14h 22

As bolsas europeias perderam terreno nesta terça-feira, com a ação da varejista belga Colruyt entre as maiores perdas devido a resultados fracos, mostrando dificuldades para ganhar tração diante de novos sinais de atividade de aquisições corporativas.

O índice FTSEurofirst 300, que reúne as principais ações do continente, fechou com baixa de 0,11 por cento, a 1.386 pontos, afastando-se da máxima de seis anos e meio atingida na semana passada. O volume de negociações foi de cerca de três quartos da média móvel de 90 dias do índice.

Sinais de fraqueza econômica na região pesaram sobre o mercado. O índice Ifo de confiança de negócios da Alemanha caiu mais do que o esperado em junho, à mínima no ano.

Declarações de autoridades do banco central britânico também deixaram investidores relutantes em fazer grandes apostas em ações.

O presidente do Banco da Inglaterra, Mark Carney, disse a parlamentares britânicos que os mercados não se ajustaram de forma suficiente a indicadores econômicos britânicos fortes. O comentário veio em explicação à sinalização, neste mês, de que as taxas de juros podem subir mais cedo do que os mercados esperam.

A ação da Colruyt recuou 3,2 por cento, para a mínima de dois meses e meio, depois de alertar para um ano difícil à frente ao registrar ligeira queda no lucro.

Em LONDRES, o índice Financial Times recuou 0,2 por cento, a 6.787 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX subiu 0,17 por cento, para 9.938 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 registrou alta de 0,06 por cento, a 4.518 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib perdeu 0,25 por cento, para 21.641 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 recuou 0,11 por cento, a 11.105 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 teve desvalorização de 1,5 por cento, para 6.916 pontos.