Ainda é possível reduzir conversor de TV digital, diz Costa

Segundo ministro, caso redução do ICMS para o aparelho seja aprovada, queda no preço poderá ser de 33%

Raquel Massote, da Agência Estado,

08 Agosto 2008 | 19h03

O ministro das Comunicações, Hélio Costa, acredita que ainda é possível baratear os conversores de TV digital por meio da isenção de impostos. De acordo com ele, 21 Estados já assinaram a proposta de redução do Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços (ICMS) sobre o preço do aparelho, mas o tema ainda precisa ser aprovado por unanimidade por todos os 27 governadores do País no âmbito do Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz).   "Quando isso acontecer, nós podemos ter uma diferença de 33% no preço do conversor, que hoje está em R$ 199 para o mais simples e em R$ 299 para o mais sofisticado", afirmou nesta sexta-feira, 8, o ministro a jornalistas, durante lançamento do conversor de TV digital da Proview, em Belo Horizonte.   Costa afirmou ainda que o ministério tenta negociar junto ao governo federal a desoneração de impostos da União, principalmente o Programa de Integração Social (PIS) e a Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins). "Não vejo grandes dificuldades de nós tirarmos também o PIS/Cofins, pelo menos por algum tempo."   O ministro espera que até dezembro deste ano o custo dos conversores fique entre R$ 130 e R$ 150. De qualquer forma, ele enfatizou que os bancos oficiais - Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal - já disponibilizam financiamento para compra do aparelho, com prestações mensais de R$ 10.

Mais conteúdo sobre:
TV Digital Hélio Costa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.