Ir para o conteúdo
ir para o conteúdo
 • 
Você está em Notícias >
Início do conteúdo

Ampliação do Farmácia Popular inclui fralda para idosos

20 de outubro de 2010 | 20h 19
LÍGIA FORMENTI - Agência Estado

A onze dias do segundo turno das eleições presidenciais, o governo anunciou a ampliação do programa social campeão de preferência da população, o Farmácia Popular. Numa cerimônia realizada no Palácio do Planalto - mas sem a presença do presidente Luiz Inácio Lula da Silva -, o ministro da Saúde, José Gomes Temporão, apresentou uma lista de nove medicamentos que passarão a ser incluídos no braço mais conhecido do programa, o Aqui Tem Farmácia Popular. Além das novas drogas, indicadas para cinco doenças, população poderá comprar com descontos fraldas geriátricas.

"As medidas poderão beneficiar quase um milhão de pessoas. Elas comprarão nas farmácias conveniadas produtos da lista com até 90% de desconto", anunciou Temporão. A verba para ampliação do programa já havia sido prevista no orçamento deste ano. Mas, de acordo com o diretor de Assistência Farmacêutica do Ministério da Saúde, José Miguel do Nascimento Júnior, a expectativa era de que recursos fossem usados para compra do Tamiflu, remédio usado para pacientes com gripe suína que foi incluído no Farmácia Popular este ano. "Como não houve gastos com o produto, houve uma folga e aproveitamos para aplicar no desconto de novos medicamentos", completou.

As 13.152 farmácias e drogarias da rede privada conveniadas com programa já ofereciam remédios com 90% de desconto para diabetes, hipertensão, colesterol, gripe e anticoncepcionais. Agora, foram incluídos medicamentos para asma, rinite, mal de Parkinson, osteoporose e glaucoma. Para essa mudança, foram investidos R$ 267 milhões. Temporão afirmou que a lista de novos medicamentos foi definida de acordo com levantamentos sobre doenças com maior número de prescrições na rede de saúde.

A expectativa é de que a oferta de fraldas geriátricas beneficie 40 mil brasileiros, todos os meses. Para comprar fraldas, será necessário apresentar uma receita médica ou uma declaração. A compra, no entanto, não será ilimitada. Cada paciente pode comprar no máximo 40 fraldas, a cada 10 dias. "Levantamentos indicam que esse é o consumo médio por paciente", afirmou Temporão.




Estadão PME - Links patrocinados

Anuncie aqui

Siga o Estadão




Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo