1. Usuário
Geral
Assine o Estadão
assine

Apesar de medidas do governo, Cantareira volta a bater menor nível histórico

GUSTAVO PORTO - Agência Estado

12 Março 2014 | 10h 13

Apesar de chuvas e de redução de vazão, sistema de abastecimento de água ainda não se recuperou

SÃO PAULO - O volume de água armazenado nos reservatórios do Sistema Cantareira atingiu 15,7% da capacidade total de reservas nesta quarta-feira, 12, nível mais baixo desde o início da operação, em 1974. Dados da Companhia de Saneamento do Estado de São Paulo (Sabesp) apontam o recuo de 0,1 ponto porcentual ante o índice 15,8% registrado ontem e na última sexta-feira, 7, até então os índices mais baixos do sistema.

Há um ano, o volume armazenado era de 58,1% do reservatório responsável pelo abastecimento de mais de 10 milhões de usuários, a maioria na Região Metropolitana de São Paulo, 8,8 milhões destes clientes da Sabesp. Segundo a Sabesp, o recuo no nível de abastecimento ocorreu mesmo com 15,6 milímetros de chuvas acumuladas entre este terça e quarta-feira e com um total acumulado no mês de 108,4 milímetros, ante uma média para os meses de fevereiro de 184,1 milímetros.

O recuo ocorre ainda apesar da redução da vazão de captação máxima do Sistema Cantareira, de 31 mil litros por segundo para 27,9 mil litros por segundo, iniciada esta semana, com a transferência da captação para os Sistemas Alto Tietê e Guarapiranga. Nesta quarta-feira, o índice do Alto Tietê teve aumento de 0,1 ponto porcentual, para 38,5%, enquanto o Guarapiranga subiu de 71,2% para 72,8%.