Elaine Thompson/AP
Elaine Thompson/AP

Após 146 anos, Seattle Post-Intelligencer migra para a web

Os atuais 165 jornalistas que trabalham no impresso serão substituídos por 20, na internet

Efe

17 Março 2009 | 04h12

O diário Seattle Post-Intelligencer publica nesta terça-feira, 17, o último exemplar em papel e se converte no primeiro diário exclusivamente digital dos Estados Unidos.

 

A aventura pela web será acompanhada com muita atenção pelo setor que atravessa uma profunda crise.

 

O P-I, como é apelidado o diário da costa oeste dos Estados Unidos, é propriedade do grupo Hearst e tem 146 anos de história. A partir desta terça-feira, empregará 20 jornalistas, no lugar dos 165 que antes trabalhavam no impresso.

 

Sua página na internet se abastecerá sobretudo de comentários, conselhos e links a outros sites, mas também terá algo de jornalismo original.

 

O P-I perdeu 14 milhões de dólares no ano passado, o que levou ao grupo Hearst a pô-lo a venda em janeiro. Sem encontrar um comprador, e vencido o prazo em 10 de março, o Grupo decidiu migrar para a web.

 

O desaparecimento do P-I no papel coincide com a publicação na segunda-feira, 16, nos Estados Unidos, do informe anual do Projeto para a Excelência do Jornalista que expressou a difícil situação que enfrenta a imprensa norte-americana devido as quedas tanto de publicidade quanto de tiragem.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.