Após ataque, Quênia manda ONU mudar localização de enorme campo de refugiados

O Quênia informou neste sábado que deu um prazo de três meses para que a Organização das Nações Unidas (ONU) remova para a Somália um enorme campo de refugiados, principalmente utilizado por somalis, depois que militantes daquele país mataram 148 pessoas de uma universidade no Quênia.

REUTERS

11 Abril 2015 | 12h13

As autoridades quenianas já acusaram anteriormente militantes islamitas da Somália de se esconderem no acampamento de Dadaab.

O governo do Quênia está sofrendo crescente pressão para se esforçar mais e dar mais segurança aos seus cidadãos, depois de uma série de ataques reivindicados pelo al Shabaab, grupo ligado à al Qaeda na Somália.

(Por Duncan Miriri)

Mais conteúdo sobre:
MUNDO QUENIA ONU*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.