Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Geral » Após manifestação, Padre Manoel da Nóbrega é liberada

Estadão

Após manifestação, Padre Manoel da Nóbrega é liberada

Moradores de Cubatão protestavam contra más condições de núcleo residencial

0

Aline Bronzati e Zuleide Barros,
Agência Estado

05 Janeiro 2014 | 14h21

Atualizada às 16h15.

Moradores do Vale Verde, bairro localizado às margens da Rodovia Padre Manoel da Nóbrega, em Cubatão, bloquearam as duas pistas da estrada no início da tarde deste domingo, na altura do Km 276, em protesto contra as más condições do núcleo residencial, que ficou alagado na tarde de sábado, em consequência das fortes chuvas que castigaram a região. Os manifestantes atearam fogo em pneus e madeira, interrompendo o tráfego por volta das 13 horas, no momento de pico da estrada, que já vinha apresentando intenso movimento na volta à capital. O trânsito foi liberado perto das 16 horas.

No Sistema Anchieta Imigrantes (SAI), o tráfego está bastante carregado nas rodovias no início da tarde deste domingo. A Ecovias, concessionária responsável, trabalha com expectativa de tráfego intenso o dia todo com melhora após às 23 horas. Agora, conforme a concessionária, a serra da Imigrante tem tráfego intenso, mas com boa fluidez. Por isso, a Ecovias recomenda o retorno à capital neste momento para quem deixa o Guarujá.

Há tráfego lento em todo o SAI. O sistema opera com esquema 2X8, ou seja, duas pistas sentido litoral e oito com direção à Capital. A pista norte da via Anchieta foi liberada para o tráfego no sentido São Paulo há cerca de meia hora. Enquanto isso, a imigrantes, sentido São Paulo, tem lentidão na baixada do km 62 ao km 57 e tráfego intenso nas pistas norte e sul no trecho de serra.

O tráfego no corredor Ayrton Senna/Carvalho Pinto, que liga São Paulo ao Vale do Paraíba e dá acesso as estradas que levam ao litoral Norte e ao Rio de Janeiro, permanece tranquilo na manhã deste domingo, conforme a concessionária responsável pelo trecho.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.