Apple lança software para destravar rede Wi-Fi mais rápida

A Apple liberou nesta semana o software que ativa os recursos de redes 802.11n nos chips que controlam o acesso a redes Wi-Fi nos micros da marca. Acontece que os computadores só conseguem acessar redes sem fio no limite de velocidade do padrão 802.11g (que é de 54 Mbps). O padrão 802.11n, que ainda não foi formalizado, está sendo usado experimentalmente em implementações proprietárias e preliminares por diversos fabricantes, e faz com que a velocidade em redes sem fio seja até cinco vezes maior. Os micros da Apple, no caso, podem fazer isso, mas desde que os usuários comprem e baixem o software com o recurso, ou que comprem o novo ponto de acesso sem fio da empresa, o Airport Extreme versão 802.11n, que já trará o novo software (US$ 179 no mercado norte-americano). O único senão é que a empresa não havia divulgado que os micros tinham chips com funcionalidades 802.11n embutidas e os consumidores não gostaram nada de ter de pagar US$ 1,99 adicionais para desbloquear os recursos do componente. Todos os notebooks da Apple equipados com o processador Core 2 Duo da Intel têm o chip 802.11n, o que também se aplica aos iMacs mais avançados (exceção do modelo básico do micro). Não há expectativa de que uma versão final do padrão 802.11n seja aprovada antes do final deste ano, segundo informações da Wi-Fi Alliance, entidade que reúne fabricantes de produtos sem-fio e uma das instâncias de desenvolvimento do padrão. O software que ´destrava´ a rede Wi-Fi sem fio pode ser adquirido pela internet.

Agencia Estado,

31 Janeiro 2007 | 16h59

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.