Aprovação do presidente Lula bate recorde, mostra Datafolha

A taxa de aprovação do presidente Luiz Inácio Lula da Silva bateu novo recorde em novembro, atingindo o maior patamar já registrado por um presidente brasileiro desde a redemocratização do país, mostrou pesquisa divulgada nesta sexta-feira. De acordo com levantamento feito pelo Datafolha, e publicado na edição desta sexta-feira do jornal Folha de S.Paulo, a avaliação positiva (soma de notas ótimo e bom) do presidente atingiu 70 por cento, batendo o recorde anterior, que também já era de Lula, de 64 por cento de aprovação em setembro. O levantamento mostra que 23 por cento avaliam o presidente como regular e 7 por cento como ruim ou péssimo. A pesquisa, feita entre os dias 25 e 28 de novembro, mostra que Lula conta com avaliação positiva em todos os segmentos socioeconômicos e regiões do país. O levantamento foi publicado em uma semana em que foram feitos anúncios de demissões em grandes companhias do país, como a Vale, e em que a indústria informou que as vendas de veículos despencaram pelo segundo mês consecutivo em novembro. O levantamento apurou que 27 por cento dos brasileiros ainda não tomaram conhecimento da atual crise financeira internacional. O Datafolha ouviu 3.486 pessoas, com mais de 16 anos de idade, em todo país. A margem de erro máxima é de 2 pontos percentuais, para cima ou para baixo. As melhores notas obtidas pelos presidentes que antecederam Lula no cargo depois da redemocratização do país no final dos anos de 1980 estão longe do patamar alcançado pelo petista. O melhor desempenho registrado pelo tucano Fernando Henrique Cardoso, por exemplo, foi 47 por cento de aprovação em dezembro de 1996. Itamar Franco obteve 41 por cento de avaliação positiva em dezembro de 1994, seguido por Fernando Collor, que em junho de 1990 registrava 36 por cento de avaliação postiva entre os brasileiros.

REUTERS

05 Dezembro 2008 | 08h32

Mais conteúdo sobre:
POLITICA LULA APROVA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.