1. Usuário
Geral
Assine o Estadão
assine

Arqueólogos encontram duas cidades maias escondidas em floresta no México

REUTERS

22 Agosto 2014 | 18h 41

Arqueólogos encontraram duas cidades maias que estavam escondidas na floresta tropical do sudeste do México, uma região onde, segundo o chefe dos pesquisadores, poderia conter outras "dezenas" a desvendar.

O professor associado da Academia de Ciências e Artes da Eslovênia, Ivan Sprajc, disse que sua equipe encontrou em abril as antigas cidades de Lagunita e Tamchen, na península de Yucatán, mediante a análise de fotografias aéreas da região.

Sprajc comentou que ambas as cidades alcançaram seu apogeu nos períodos Clássico Tardio e Clássico Terminal, entre os anos 600 e 900 depois de Cristo.

Em cada local, os cientistas encontraram edificações parecidas a um palácio, praças e pirâmides, uma delas de quase 20 metros de altura.

Os arqueólogos também descobriram a fachada de uma construção com uma porta que se assemelha às garras de um monstro que provavelmente marcava uma das principais entradas do centro da cidade.

As fotografias dos lugares mostram pirâmides de pedra que se sobressaem na densa folhagem.

"A entrada, pelo que parece, simboliza a entrada a uma caverna e ao submundo... alguém que entra através deste portal teria entrado em recintos sagrados", disse Sprajc à Reuters por telefone da Eslovênia.

Ele explicou que sua equipe traçou um mapa de 10 a 12 hectares para cada lugar, mas que as cidades provavelmente eram maiores. As escavações ainda não começaram.

Sprajc descobriu no ano passado outra antiga cidade maia na região, a qual batizou de Chactun.

(Reportagem de Joanna Zuckerman Bernstein)