As lulas já não respingam

Andei em busca da solução para o mistério das manchas das lulas que espirram (não, nada a ver com a tinta). Já tendo estragado muitas camisas durante anos enquanto fritava lulas, decidi que era hora de (A) comprar uma fritadeira profissional, (B) desistir de vez ou (C) enfrentar o problema e achar uma solução. A opção A era indesejável, a B, impossível, sobrou a C. Não foi tão difícil a partir do momento em que aceitei a ideia de que minha casa não é um restaurante. Lulas respingam, mas lulas úmidas respingam mais que as secas e grandes quantidades de lula respingam mais que uma quantidade pequena. Assim, se você secar compulsivamente, pelo menos na avaliação dos meus hábitos bem pouco compulsivos, e fritá-las em porções pequenas, o problema estará resolvido. Uma frigideira funda também ajuda. Veja também: Receita de lula frita  Mark Bittman ensina a fazer lula frita (dublado)  Mark Bittman ensina a fazer lula frita (em inglês) É uma solução de compromisso, evidentemente. Não dará mais para levar à mesa uma porção de lula frita do tamanho das servidas em restaurante. Mas é possível juntar seus amigos na cozinha e alimentá-los com lulas recém fritas a cada 15 ou 20 minutos, por um tempo suficiente para que peçam a toalha. No processo dessa pesquisa, aproveitei e testei diversos tipos de empanado. Tenho duas conclusões para apresentar: se você gosta de uma casca mais massuda, faça um preparo parecido com a massa de panquecas. Se quer apenas uma fina camada (que eu prefiro), passe as lulas levemente na farinha, nada mais fácil e simples.

06 Agosto 2009 | 09h49

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.