1. Usuário
Geral
Assine o Estadão
assine

Ativistas alertam moradores da Maré sobre direitos

MARCELO GOMES - Agência Estado

30 Março 2014 | 11h 09

Representantes da Anistia Internacional e da ONG Redes da Maré estão distribuindo panfletos com orientações aos moradores do Complexo da Maré para conscientizá-los de seus diretos e garantias individuais. Os panfletos alertam os moradores para denunciarem possíveis invasões de residências sem mandados judiciais e revistas truculentas pelas forças de segurança que ocuparam a região na madrugada deste domingo.

Após a cerimônia de hasteamento das bandeiras do Brasil e do Estado do Rio numa praça na Vila do Pinheiro, um membro da Cruz Vermelha soltou uma pomba branca para celebrar a paz. "Que as crianças e moradores tenham uma vida tranquila daqui para frente e que essa mudança traga mais educação, saúde e melhores condições de vida para todos da Maré", disse Gilberto de Almeida, da Cruz Vermelha.

O comandante do Batalhão de Choque, tenente coronel Andre Vidal, disse que as forças de segurança foram bem recebidas pelos moradores. "Cumprimos o objetivo primeiro, que foi a tomada pacífica do terreno. A população nos recebeu com sorrisos e aplausos".

As favelas Parque União e Nova Holanda, até então dominadas pelo Comando Vermelho, ficarão ocupadas pelo Batalhão de Operações Especiais. As comunidades que eram controladas pelo Terceiro Comando Puro serão patrulhadas pelo Batalhão de Choque. Já as favelas Praia de Ramos e Parque Roquette Pinto, que eram dominadas por milicianos, ficarão sob a Polícia Rodoviária Federal, devido à proximidade com a superintendência da PRF.

O esquema funcionará até o próximo fim de semana, quando todas as 16 favelas da Maré serão ocupadas pelo Exército.