Avaliamos a nova câmera PowerShot SD40 da Canon

A Canon iniciou a venda no Brasil da nova câmera digital SD40, da linha PowerShot. Trata-se de um modelo compacto que traz um sensor com 7,1 Megapixels de resolução e que foi avaliada pela equipe do portal do Estadão. Além do tamanho reduzido, a câmera também chama a atenção pelo visual elegante e com detalhes metálicos, que caíram no gosto do público feminino. O corpo reduzido esconde um conjunto ótico com zoom de 2,4x, um pouco inferior ao de câmeras para consumidores finais, mas que é apropriado para o sensor mais parrudo: por captar imagens com mais detalhe, a câmera compensa com o zoom digital (de 4x), que extrapola as imagens do sensor. Conclusão: apesar de captar imagens com resolução mais que suficiente para produzir fotos em tamanho 10x15 cm e até mesmo em ampliações, com tamanho máximo de 3072x2304 pixels. Como outras câmeras de consumo, a SD40 pode captar vídeos com som graças a um microfone embutido. Na comparação com uma câmera comum, a máquina da Canon tem sensibilidade de até ISO 1600. Versatilidade Como é um modelo voltado para usuários finais, a SD40 traz alguns recursos interessantes. Há, por exemplo, um recurso para fotos panorâmicas que mostra, no display da câmera, um trecho da foto anterior, que o usuário pode usar como referência para compor uma imagem mais larga. Ao ativar o recurso, a câmera separa estas fotos em uma pasta específica dentro do cartão de memória, para facilitar a montagem da imagem panorâmica mais tarde, no PC do usuário. O aparelho também traz uma base que pode ser usada para recarregar a câmera e que, graças a um controle remoto, pode exibir as fotos e vídeos em monitores externos como numa TV, utilizando o cabo de áudio e vídeo que acompanha o pacote. É uma abordagem interessante, do ponto de vista da fabricante: ao colocar todos os conectores em uma peça à parte, o projeto da SD40 se torna mais ´limpo´, dispensando os engenheiros de pensarem em soluções mirabolantes de onde irão os conectores para vídeo, para o PC e o plugue da fonte que energiza a bateria recarregável. Economia Mas nem tudo é perfeito na SD40. Por conta do tamanho reduzido, a Canon optou por condensar mais funções nos mesmos botões. Com isso, o usuário precisa passar por diversos menus de opções para fazer ajustes que são mais amigáveis em modelos maiores. O botão principal, que aciona as opções de flash e o recurso Macro (para tirar fotos em close) também aciona o zoom e, na hora de visualizar as imagens na câmera, alterna entre as imagens exibidas. A limitação, no entanto, não tira a graça da câmera. O sensor poderoso também tem suas limitações. Embora capte as imagens com elevado grau de detalhe, a câmera sofre com fotos tiradas em condições desfavoráveis de luminosidade. O pequeno flash embutido também só vale para objetos próximos, característica comum a modelos mais compactos. Mas vale dizer que estes pontos negativos não tiram a graça da câmera, que permanece como boa opção para quem deseja um modelo com boa qualidade e mais portátil. A SD40 tem outros acabamentos além do marrom escuro com tons dourados, sendo oferecida nas cores rosa, azul e cinza. A mídia de armazenamento são os cartões de memória do tipo SD. Na caixa da câmera da Canon, vem um cartão SD de 16 MB de capacidade, praticamente simbólico para uma câmera deste porte. Com a bateria e o cartão de memória, a SD40 pesa cerca de 120 gramas. No Brasil, custará R$ 1899,00.

Agencia Estado,

04 Janeiro 2007 | 09h59

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.