Matt Rourke/AP
Matt Rourke/AP

Biden e Clinton assumem campanha por Obama devido a Sandy

Presidente voltou de viagem à Flórida para eventos de campanha para lidar com ciclone, que matou 15 nos EUA

Reuters

30 Outubro 2012 | 09h53

WASHINGTON - De volta a Washington para enfrentar a tempestade que atinge a Costa Leste poucos dias antes da eleição, o presidente dos EUA, Barack Obama, passou a bandeira de campanha ao vice-presidente Joe Biden e ao homem que ele ungiu como "secretário para explicar as coisas", o ex-presidente Bill Clinton.

Biden e Clinton uniram forças na segunda-feira em um comício no Estado de Ohio, um campo de batalha crucial, onde procuraram manter viva a estratégia de campanha de Obama de combinar comícios e contato direto com os eleitores, numa tentativa de pressionar pela votação antecipada dos democratas antes da eleição em 6 de novembro.

Obama retornou à Casa Branca de uma viagem de campanha à Flórida para lidar com a tempestade Sandy, que está ameaçando grande parte da Costa Leste. "Nós fomos para a Flórida na noite passada e ele se levantou esta manhã e me chamou e disse: 'Eu tenho que voltar agora. Esta tempestade está ficando fora de controle, eu tenho que lidar com isso'", disse Clinton à multidão de 4.800 no Centro Covelli, uma pista de gelo em Youngstown. "E eu disse: 'Sr. Presidente, esta é a decisão certa".

Clinton citou Obama através de histórias e piadas, personalizando o presidente enquanto corria por uma lista de argumentos contra o candidato republicano Mitt Romney. Clinton brincou que o público estava "preso" com ele porque sua esposa, a secretária de Estado, Hillary Clinton, "tem um dos dois postos de trabalho no governo que não lhe permitem estar na política."

Ohio é um dos "epicentros" da eleição, de acordo com Biden, e tanto Obama e Romney tinham planejado cobrir o Estado nos últimos dias que antecedem a eleição. "Se vencermos em Ohio, nós ganhamos esta eleição", disse Biden. pressionando os apoiadores a saírem para votar.

Republicanos

 

Romney alcançou Obama nas pesquisas nacionais e ganhou terreno sobre o democrata em pesquisas em Ohio também. Uma pesquisa da Rasmussen na segunda-feira mostrou o ex-governador de Massachusetts à frente com 50 por cento em relação a 48 por cento de Obama. O republicano também cancelou eventos de campanha na noite de segunda e terça-feira em Milwaukee, Iowa e Flórida, por respeito às dezenas de milhões de pessoas em perigo por causa de Sandy.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.