Blogueiros chineses resistem a revelar identidade na Web

A maioria dos internautas chineses é contra a lei estudada pelo Governo chinês para obrigar os autores de blogs a registrar seu nome real na internet, informou a agência estatal "Xinhua". Segundo uma enquete organizada pelo jornal "China Youth Daily", 85,3% dos usuários chineses se opõem à medida, em estudos na Sociedade da Internet da China (ISC, em inglês). Os autores dos blogs seriam assim obrigados a dar seu nome real, o número de seu documento de identidade, seu número de telefone e e-mail. Além disso, os internautas que quisessem deixar comentários também seriam obrigados por lei a fornecer a sua identidade. Um dos 1.843 indagados, Huang Ying, editor de um boletim universitário online, opinou que "a virtualidade é a essência da internet". Ele previu uma forte queda nas visitas e na atividade de seu site caso a norma seja aprovada. Só 15,6% apoiaram o sistema, que, na sua opinião, forçaria os internautas a agirem com responsabilidade em seus comentários na rede, circunstância que para muitos implica um aumento da censura. A ISC defende que, embora os internautas tenham que registrar sua identidade real, ainda serão livres para escrever sob pseudônimo. Além disso, seus dados serão confidenciais e protegidos desde que não atuem de forma ilegal ou danosa à opinião pública. A China conta com 132 milhões de internautas. É o segundo país com maior quantidade de usuários, atrás apenas dos Estados Unidos. Organizações de direitos humanos criticam a estrita censura sobre os conteúdos exercida pelo Governo comunista.

Agencia Estado,

09 Janeiro 2007 | 11h14

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.