BNDES amplia incentivo à venda de computadores

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) dobrou para 600 milhões de reais a verba do programa de incentivo à inclusão digital "Computador para Todos". A instituição financeira também prorrogou a vigência da concessão de empréstimos para venda de PCs do final de 2006 para dezembro de 2008. "O bom desempenho do programa, que vem atingindo seu objetivo, justifica a sua prorrogação", informou o BNDES em comunicado na segunda-feira. Representantes do banco não estavam disponíveis para mais informações. Segundo nota do BNDES à imprensa, desde a criação do programa, em setembro de 2005, quase 147 mil computadores foram vendidos com financiamento junto ao banco. Foram 29 operações de crédito aprovadas que totalizaram cerca de 176 milhões de reais no primeiro ano do programa. A atuação do BNDES se dá por meio da concessão de financiamento à rede varejista. O programa financia a comercialização de PCs novos, produzidos no país, e que sejam vendidos ao consumidor final por até 1.400 reais. As máquinas precisam atender a configurações exigidas pelo governo, como presença do sistema operacional de código-fonte aberto Linux. Segundo empresas de pesquisa de mercado, o "Computador para Todos" ajudou a aumentar a porcentagem de comercialização de computadores legalizados no país e impulsionou a indústria nacional. A IDC estima que foram comercializados 7 milhões de PCs no Brasil no ano passado, ante 5,5 milhões em 2005. A Ibope//NetRatings vê também como consequência o aumento de internautas residenciais, que em novembro totalizavam 22,1 milhões, alta de 5,4 por cento sobre outubro.

Agencia Estado,

16 Janeiro 2007 | 03h25

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.