Brasil terá rede pública de rádio

A criação de uma rede pública nacional de rádio, anunciada nesta quinta-feira, dia 4, pelo ministro das Comunicações, Hélio Costa, partiu de um pedido pessoal do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Seguindo a linha de seu discurso de posse no segundo mandato, Lula quer, com essa rede, estabelecer um canal de comunicação direto com o povo. A idéia é fazer com que as informações produzidas pelo governo federal cheguem a toda a população brasileira, numa espécie de Voz do Brasil 24 horas no ar. Pela proposta, que ainda está sendo elaborada pelo Ministério das Comunicações, a transmissão do sinal seria feita via satélite e seriam criadas estações regionais de rádio para atender conjuntos de municípios. A estimativa de fontes que participam da elaboração do projeto é de que com R$ 50 mil seja possível montar uma estação regional no interior, que alcance cerca de cinco cidades. Parcerias O ministro Hélio Costa disse que a intenção é fazer convênios com governos estaduais, câmaras de vereadores, prefeituras e entidades para que a rede tenha uma cobertura nacional. A programação seria formada pelo conteúdo já produzido pelas emissoras Radiobrás, Rádio Câmara, Rádio Senado e Rádio Justiça. Também poderiam ser abertos espaços na programação para notícias regionais, estaduais e municipais. Diferentemente do projeto da TV digital, que prevê a criação de vários canais públicos, no caso da rede nacional de rádio seria apenas uma estação, com uso compartilhado da grade de programação. Apesar de a televisão estar presente em 95% dos lares brasileiros, o rádio ainda é considerado o único veículo universal. Partindo dessa análise, o governo pretende usar essa rede nacional para chegar principalmente às classes mais baixas da população, que não têm acesso à informação. Para que a projeto possa ser implantado é necessário que seja definido um marco regulatório, que pode ser feito por decreto presidencial. A previsão de fontes do governo, no entanto, é de esse é não é um projeto que pode ser concluído no curto prazo e que pode enfrentar problemas técnicos, como o uso das freqüências nos grandes centros, e problemas geográficos para chegar aos lugares mais distantes. Nas regiões metropolitanas poderiam ser instaladas emissoras de freqüência modulada (FM) e, no interior, rádios AM (amplitude modulada), que têm maior alcance. Ao anunciar a iniciativa, o ministro Hélio Costa disse que a idéia era ampliar a estrutura federal já existente hoje da Rádio Nacional, que pertence ao Sistema Radiobrás. O presidente da Radiobrás, Eugênio Bucci, disse que não recebeu oficialmente nenhuma proposta para a criação da rede, mas acha interessante haver mais emissoras da empresa estatal, que hoje não tem alcance nacional. Ele lembrou que o conteúdo produzido pela Radiobrás é distribuído para mais de 2 mil emissoras em todo o País.

Agencia Estado,

05 Janeiro 2007 | 11h33

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.