1. Usuário
Geral
Assine o Estadão
assine

Bucha comestível é novidade

Fernanda Yoneya - O Estado de S.Paulo

20 Janeiro 2010 | 02h 31

Agricultor de Mogi das Cruzes (SP) importou sementes do Japão e está colhendo primeira safra da hortaliça exótica

Pioneiro no cultivo de hortaliças especiais no País, o agricultor Luís Yano, de Mogi das Cruzes (SP), tem mais uma novidade em seus 2,5 hectares de horta. Yano está colhendo, há um mês, uma bucha comestível, cujas sementes foram importadas do Japão. "Essa bucha é muito consumida cozida, em pratos típicos das culinárias chinesa e japonesa", explica o produtor. A colheita vai até o fim de janeiro.

O produtor plantou 250 pés da hortaliça e cada pé chega a produzir até 20 buchas, cada uma com cerca de 50 centímetros. A casca verde é semelhante à da bucha vegetal. Por dentro, diferentemente da outra bucha, não tem fibra e é branca, com a textura que lembra a de um pepino. "Alguns feirantes de São Paulo já tinham me pedido. Plantei para experimentar", conta.

Yano explica que a bucha comestível tem ciclo curto, de mais ou menos 90 dias e que não houve problemas com pragas ou doenças no plantio. "Tive apenas que colocar bambus na área para dar suporte às plantas. Porque como no cultivo de bucha vegetal, a bucha cresce, fica pesada e precisa de estacas, um mourão ou um caramanchão para não tombar. Tem de ser um suporte resistente", afirma.

Por enquanto, a produção colhida - por causa das chuvas constantes, o agricultor não sabe ainda quanto conseguirá colher até o fim da safra - está sendo vendida para feirantes da Vila Mariana, na capital. "Como estou experimentando, ainda não fechei um preço. Só sei que o preço é por unidade e, na feira, cada bucha pode custar R$ 3. É um produto bem valorizado."

Se houver demanda, o agricultor planeja aumentar a área de plantio no ano que vem. "Vou começar a fazer sementes e plantar pelo menos 500 pés."

 

PRÓPRIA PARA CONSUMO - Yano vende produção pra feirantes

  • Tags: