Butantan fará estudo para vacina contra leishmaniose

Um dos objetivos é controlar a doença em cachorros, animais hospedeiros da doença

Elvis Pereira, do estadao.com.br,

05 Dezembro 2008 | 16h41

A Secretaria da Saúde paulista anunciou, em nota, que o Instituto Butantan iniciará no mês que vem os ensaios clínicos em cães para o desenvolvimento de uma vacina contra a leishmaniose. O estudo será efetuado em parceria com o Infectology Disease Research Institute, de Seattle (EUA). Um dos objetivos é controlar a doença em cachorros, animais hospedeiros da doença, de acordo com o presidente da Fundação Butantan, Isaias Raw. Segundo a pasta, os ensaios serão realizados, em cerca de um ano, em áreas endêmicas da doença do País, incluindo regiões de São Paulo, com a combinação de duas vacinas e outros compostos. Nos ensaios devem ser respondidas questões como quantas doses serão necessárias para imunizar cada cão, quanto tempo a vacina será ativa e qual a forma mais econômica de produzi-la. O Butantan destinará cerca de R$ 5 milhões para a construção de uma fábrica para produzir a vacina. Outros R$ 2 milhões do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e do programa da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) serão investidos para a realização dos ensaios clínicos. Após a conclusão dos estudos e a liberação do uso da vacina pelo Ministério da Agricultura, o objetivo é imunizar cerca de 30 milhões de cães na campanha anual de vacinação contra raiva.

Mais conteúdo sobre:
saúde leishmaniose Instituto Butantan

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.