Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Geral » Campanha por lei contra homofobia tem baixa adesão

Estadão

Estadão

campanha

Campanha por lei contra homofobia tem baixa adesão

Passados sete meses do lançamento, porém, apenas 42 mil assinaturas foram registradas no site

0

AE ,
Agencia Estado

01 Junho 2009 | 08h33

O grupo carioca Arco-Íris lançou a campanha Não Homofobia! para coletar 1 milhão de assinaturas, durante um ano, pela aprovação do projeto de lei que torna crime a discriminação de lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais (LGBT) no Brasil. A Parada Gay do Rio, realizada em 12 de outubro do ano passado em Copacabana, com público de 1,5 milhão de pessoas, deu início ao movimento. Passados sete meses, porém, apenas 42 mil assinaturas foram registradas no site da campanha em apoio ao PLC 122/2006.

O texto do projeto voltará à etapa de emendas no Senado. Sem a negociação de um substitutivo, admitiu a senadora Fátima Cleide (PT-RO), relatora do projeto, ele não será aprovado. A meta de assinaturas apenas seria alcançada caso 2,7 mil pessoas acessassem o site por dia. De outubro para cá, a campanha virtual ganhou a adesão média diária de 185 assinaturas. Para reverter esse quadro, o site precisa receber 7,2 mil assinaturas diariamente até 11 de outubro, quando será realizada a 14ª parada carioca.

O presidente da Associação da Parada LGBT de São Paulo, Alexandre Santos, não considera o resultado negativo. "A campanha tem a sua importância porque o tema ganha visibilidade. O Congresso, de algum modo, vê que existe mobilização. Precisamos esquecer a ideia de frustração", afirma. Neste ano, o militante afirma que o discurso político da parada paulistana, dia 14, será mais uma vez pela aprovação do projeto. Ano passado, o evento atraiu 3,4 milhões à Avenida Paulista. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Mais conteúdo sobre:

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.