Ir para o conteúdo
ir para o conteúdo
 • 
Você está em Notícias >
Início do conteúdo

Campos diz que Brasil vive crise de expectativa na economia

28 de novembro de 2013 | 15h 13
Reuters

O governador de Pernambuco e provável candidato do PSB à Presidência, Eduardo Campos, disse nesta quinta-feira que o Brasil vive uma crise de expectativa na economia provocada pelo que ele chamou de "percepção" do mercado econômico e da sociedade de que o tripé macroeconômico -robustez fiscal, câmbio flutuante e controle da inflação—foi abandonado pelo governo da presidente Dilma Rousseff.

Ao lado da ex-senadora Marina Silva, com quem se aliou com vistas à disputa presidencial do ano que vem, Campos apresentou em São Paulo o documento que servirá de base para o programa de governo conjunto do PSB e da Rede Sustentabilidade, partido que Marina tentava criar para a eleição do ano que vem, mas que não obteve registro junto à Justiça Eleitoral.

Um dos pontos deste documento é a manutenção da estabilidade econômica via o tripé macroeconômico.

"Criou-se uma impressão no mercado, na sociedade, nas pessoas que fazem o debate econômico que o governo, de alguma forma, está alterando o modelo que vinha em vigor desde o segundo governo do presidente Fenando Henrique", disse Campos em entrevista coletiva.

"O que ocorreu nos últimos pouco menos de dois anos é a impressão de que aquilo que era uma política anticíclica tomada em 2009 passou a ser uma política permanente que colocava esse modelo de lado", acrescentou o governador sem dizer, no entanto, se partilhava desta impressão.

Campos mencionou por mais de uma vez que acredita haver a necessidade de "reverter as mudanças de expectativas em relação ao futuro do Brasil".

Apresentado por Campos e Marina, o documento também defende uma reforma urbana para criar cidades mais sustentáveis e a segurança pública como parte dos "desafios estratégicos" para o Brasil.

Os aliados repetem ainda o discurso de manter as conquistas da estabilidade econômica e da inclusão social.

"Esta estabilidade (econômica) precisa ser preservada nas próximas décadas, fincada nos compromissos de toda a sociedade com a responsabilidade fiscal, com uma política monetária vigilante e com a manutenção do regime de câmbio flutuante", afirma o documento.

Marina, por sua vez, foi mais dura na crítica à condução da política econômica de Dilma. Para a ex-senadora, a presidente está "a duras penas manejando a questão da estabilidade econômica" que, na avaliação de Marina está "por um triz em relação a vários aspectos".

O governo tem enfrentado dificuldade para cumprir sua meta fiscal para este ano e a inflação também tem aparecido entre as preocupações da população, o que tem levado o Comitê de Política Monetária do Banco Central a elevar a taxa básica de juros em suas últimas reuniões.

DEFINIÇÃO DE CANDIDATO

Marina foi novamente indagada sobre a definição do candidato à Presidência da aliança PSB-Rede para a eleição do ano que vem. Embora Campos, que também preside o PSB, seja apontado como candidato mais provável, Marina tem aparecido melhor posicionada nas pesquisas de intenção de voto, o que tem gerado especulações de que ela ocupe a cabeça da chapa.

"Quando fizemos a aliança com o PSB, partimos do pressuposto de que o candidato é o Eduardo", disse a ex-senadora, acrescentando que o momento é de discutir o programa de governo e que a definição da canidatura será feita no ano que vem.

O texto apresentado nesta quinta será submetido a sugestões dos internautas até fevereiro de 2014. A expectativa é de que desse documento inicial e das sugestões feitas surja em maio o que deve ser um outro documento que dará as diretrizes do programa de governo do PSB e da Rede.

(Por Eduardo Simões)



Tópicos: POLITICA, CAMPOS, ECONOMIA*

Estadão PME - Links patrocinados

Anuncie aqui

Siga o Estadão




Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo