1. Usuário
Geral
Assine o Estadão
assine


Candidato do PSB defende fim de fator previdenciário em comício no Recife

FELI - REUTERS

23 Agosto 2014 | 14h 45

O candidato à vice-presidência da República pelo PSB, deputado Beto Albuquerque, defendeu neste sábado o fim do fator previdenciário, no primeiro comício de campanha da nova chapa do partido, encabeçada pela ex-senadora Marina Silva, após a morte de Eduardo Campos.

“Os nossos adversários são aqueles que não deixam acabar com o fator previdenciário e obrigam o trabalhador que contribuiu com cinco salários, com dois salários mínimos, se aposentar depois, para o resto da vida, com um salário mínimo. Nós vamos mudar isso”, disse Albuquerque, em um palanque ao lado de Marina Silva, no Recife.

A extinção do fator previdenciário, implantado durante o segundo mandato do governo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) para evitar aposentadorias precoces e desafogar as contas da Previdência Social, é uma antiga reivindicação dos movimentos sindicais.

Os candidatos do PSB não deram detalhes sobre como seria viabilizado o eventual fim do fator previdenciário.

Na sexta-feira, a presidente Dilma Rousseff disse durante evento de campanha no Rio Grande do Sul que ser for reeleita não acabará com o fator previdenciário. "Acho que quem falar que vai acabar com fator previdenciário tem que falar como é que paga (os benefícios)", disse Dilma. [nL2N0QS225]

Eduardo Campos, que encabeçava a chapa do PSB à presidência da República, morreu no último dia 13 em um acidente de avião em Santos. Na noite anterior à sua morte, Campos defendeu a reforma da previdência e criticou o fator previdenciário, em entrevista ao Jornal das Dez da GloboNews. [nL2N0QJ05N]