CD grátis do Radiohead foi mais baixado ilegalmente, diz jornal

Cerca de 2,3 milhões baixaram 'In Rainbows' via torrent quando o álbum podia ser copiado de graça legalmente

Da Redação, estadao.com.br

01 Agosto 2008 | 21h26

Cerca de 2,3 milhões de pessoas baixaram o último álbum do Radiohead em compartilhadores de arquivos durante os dois meses em que In Rainbows (2007) esteve disponível para download gratuito no site da banda britânica, informa nesta sexta-feira, 1, o jornal The Guardian.   Veja também: Site oficial do Radiohead A matéria da pesquisa na íntegra (em inglês)   Uma análise do grupo especializado em compartilhamento de arquivos Big Champagne com a MCPS-PRS, associação britânica de direitos autorais, aponta que o número "excede o que havia sido reportado como estimativas de downloads no site oficial da banda."   Em uma atitude pioneira para a indústria fonográfica, em outubro de 2007 o Radiohead deixou que os fãs decidissem quanto queriam pagar pelo novo álbum. Porém, logo no primeiro dia, mais de 400 mil internautas baixaram fora do site oficial do grupo, via torrent.   Segundo o estudo divulgado pelo Guardian, o grande número de downloads ilegais pode ter ocorrido porque muitas pessoas que já estavam baixando outros álbuns pela rede torrent simplesmente não quiseram acessar o site do Radiohead, optando pelo download ilegal.   Por outro lado, a análise destaca que The Slip, o disco do Nine Inch Nails que também esteve disponível para download gratuito através da página do conjunto, foi mais baixado de forma legal que via torrent.   Apesar do alto número de downloads, seja de forma legal ou ilegal, In Rainbows ainda conseguiu bons resultados quando lançado no formato físico, atingindo o topo das paradas nos dois lados do Atlântico. E as perguntas que todos querem saber, o Radiohead não responde - quanto a banda arrecadou com os downloads oficiais, e quanto as pessoas pagaram em média pelo disco.

Mais conteúdo sobre:
download Radiohead

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.