Cerveja no celular Para navegar pelo mar de artesanais

A explosão de popularidade dos rótulos artesanais tornou a escolha da cerveja mais difícil. Para ajudar a decidir qual rótulo beber, vieram dezenas de aplicativos: guias de melhores cervejarias e cervejas locais, jogos, redes sociais e até um mecanismo que indica rótulos com base no que você já provou.

JOSHUA BRUSTEIN , THE NEW YORK TIMES, ROBERTO FONSECA, JOSHUA BRUSTEIN , THE NEW YORK TIMES, ROBERTO FONSECA, O Estado de S.Paulo

29 Novembro 2012 | 02h11

O Craft Beer New York é um guia de endereços de cervejarias e adegas na cidade (US$ 1,99, só para aparelhos Apple). O conteúdo foi elaborado por Joshua M. Bernstein, autor do livro Brewed Awakening, sobre o avanço da cerveja artesanal. O aplicativo avalia 122 bares, 34 adegas e 22 cervejarias. Dá as indicações certas, não só os locais mais óbvios, e traz verbetes curtos sobre lugares, incluindo recomendações sobre que cervejas pedir. Um local pode ser bom no geral, mas não será listado se sua seleção de cervejas for ruim. E não terá boa classificação só porque oferece muitas bebidas.

O Untappd é uma rede social de aficionados de cerveja (grátis, para Android e aparelhos Apple). Outro app interessante é o BrewGene, o banco de dados em que você informa um algoritimo sobre suas preferências (grátis, para Android, Apple e também em versão online) e recebe sugestões. / TRADUÇÃO DE TERESINHA MARTINO

Um dos primeiros aplicativos cervejeiros de que se tem notícia no Brasil transformava o celular em um copo cheio, que se esvaziava conforme o aparelho era tombado. Felizmente, já houve avanços significativos no que o degustador pode utilizar, virtualmente, para saciar a sede de forma concreta - ou líquida.

Os aplicativos nacionais são gratuitos, mas a maioria exige o sistema operacional iOS5, dos aparelhos Apple. O Rota das Cervejas, por exemplo, lista os pequenos produtores de Santa Catarina, com sinalização do caminho até eles, e descreve as cervejas produzidas em cada local.

Ainda em terras catarinenses, a microcervejaria Eisenbahn, de Blumenau - hoje controlada pela Brasil Kirin - também lançou um aplicativo interessante, que vai além dos produtos da marca. Ele aborda cerca de 70 estilos de cerveja, a harmonização delas com pratos e também os copos ideais para cada fermentada.

Há, ainda, vídeos com explicações apresentados pelo mestre cervejeiro da Eisenbahn, Gerhard Beutling, Juliano Mendes, um dos fundadores da marca, e o cervejeiro caseiro Leonardo Botto, do Rio de Janeiro.

O BR Beer também segue a lógica de apresentar microcervejarias brasileiras, com seus produtos e entrevistas em vídeo. O Bier Tab, por sua vez, permite inclusão de avaliações de cervejas e a visualização da opinião dos demais degustadores.

Grandes cervejarias também já lançaram seus aplicativos. A Heineken tem um localizador de bares e restaurantes que vendem a marca - a lista deve ter uma atualização no início de 2013. O GPS Skol - que, por ora, funciona apenas em Curitiba - faz o mesmo, mas inclui o preço cobrado em cada local pela garafa de 600ml da cerveja.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.