CES: apesar dos avanços, a TV ainda é centro das atenções

A boa notícia sobre o mais badalado aparelho a estrelar a Consumer Electronics Show deste ano é que você provavelmente já tem um em casa: o televisor. Apesar da montanha de novos dispositivos móveis e aplicativos para computadores em exibição na feira de tecnologia, o televisor se tornou uma espécie de astro retrô. O que realmente colocou os televisores em destaque foi o lançamento de diversas soluções de alta tecnologia que permitem transmissão sem fio de vídeos de computadores para o aparelho comum que as pessoas têm em suas salas de estar. Na CES, Sony Electronics, Sling Media, Hewlett-Packard, NetGear, SanDisk e outras empresas lançaram diversas variações de ferramentas para conexão entre computadores pessoais e TVs. E isso não inclui o exemplo mais sofisticado entre os novos concorrentes da categoria conhecida como adaptadores digitais de mídia. Em sua conferência Macworld, em San Francisco, a Apple, que acaba de alterar seu nome abandonando o "Computer", introduziu o Apple TV, um aparelho com 40 Gigabytes de memória que estará nas lojas norte-americanas daqui a um mês ao preço de US$ 299. O motivo para o lançamento dessas máquinas é evidente. A explosão de conteúdo em vídeo, tanto profissional quanto criado por usuários, que está chegando aos computadores deve crescer ainda mais caso os consumidores possam transferir vídeos ao televisor da sala com facilidade. "Pense na internet como um grande gravador de DVDs, e o computador permite o acesso a toda espécie de conteúdo", disse Charlie Raasch, diretor sênior de planejamento de produtos na Quartics, à Hollywood Reporter. A Quartics é uma fabricante de semicondutores que está produzindo o sistema PC2TV, tecnologia que permite conexões entre computadores e televisores, para clientes que incluem a JumpTV e a AddLogix. IPTV Ainda que talvez seja a menos conhecida entre os protagonistas do mercado de conexão entre computadores e TVs, a SanDisk causou sensação na CES deste ano, com uma entrevista coletiva lotada na qual introduziu sua eficiente solução para essa tarefa. O novo USBTV da empresa é como um canivete suíço de tecnologias televisivas, unindo um cartão de memória flash e um controle remoto em aparelho único que permite baixar vídeos do computador e injetá-los na TV por meio de uma entrada normal de vídeo. A tendência foi iniciada na CES do ano passado, quando a Intel lançou a tecnologia Viiv embutida em computadores e vendida como uma ferramenta que permite aos consumidores transferirem facilmente vídeo da Internet para televisores por redes domésticas sem fio. "Fomos no ano passado o grande motivador deste fenômeno", disse Gordon Dolfie, diretor de marketing da Intel. Mas críticos afirmam que a maior parte do conteúdo em vídeo da internet gerado por internautas já não aparecem vem nas telas de computadores e não vão melhorar nas telas maiores dos televisores. Josh Bernoff, analista da Forrester Research, afirmou antes da CES ser aberta este ano que uma pesquisa mostrou que apenas 20% dos consumidores tem qualquer interesse em um aparelho do tipo PC-TV. A porcentagem cai para 3% se o aparelho custar apenas US$ 100.

Agencia Estado,

12 Janeiro 2007 | 16h39

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.