Chacina deixa 5 mortos na região metropolitana de Curitiba

Quatro das vítimas eram da mesma família e a outra era namorado da mulher que ficou gravemente ferida

Evandro Fadel, O Estado de S.Paulo

29 Dezembro 2008 | 18h55

Cinco pessoas foram mortas e uma foi ferida gravemente na noite de domingo, na Vila Nova Esperança, em Campina Grande do Sul, na região metropolitana de Curitiba, quando assistiam à televisão em uma casa de apenas um cômodo. Quatro dos mortos eram de uma mesma família e o outro era namorado da moça que está internada no hospital. Não há pistas dos autores. A polícia considera o caso "confuso" e trabalha com as hipóteses de que pode ter como motivação o tráfico de drogas ou uma vingança.   Como o local da chacina fica às margens da Rodovia Régis Bittencourt, a Polícia Rodoviária Federal foi primeira acionada para o atendimento, por volta das 22h30. Os patrulheiros já encontraram as seis pessoas baleadas na cabeça. Uma criança também acabou atingida de raspão no braço. A casa onde ocorreram as mortes fica nos fundos de um terreno. Segundo a polícia, outras crianças que estavam na casa foram retiradas antes dos tiros. Elas foram para uma casa que fica na frente do terreno e nada sofreram.   No local morreram os irmãos Maria Dirce Rodrigues dos Santos, de 37 anos, e Marcos Rodrigues dos Santos, de 24 anos; o sobrinho Leandro Rodrigues dos Santos, de 18 anos; e Edson Manoel de Oliveira, de 21 anos, namorado de Rosicléia Rodrigues dos Santos, de 25 anos, irmã de Maria Dirce e Marcos. No hospital morreu Antonio Rodrigues dos Santos, de 38 anos, também irmão deles. A polícia ainda não tem confirmação do número de pessoas que teriam feito os disparos. Apenas foi confirmado que todos consumiam droga na hora em que foram mortos.

Mais conteúdo sobre:
violência chacina Campina Grande do Sul

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.