Divulgação
Divulgação

Chef de 25 anos é o mais jovem estrelado

Há três dias, um jovem de 25 anos ascendeu ao Olimpo da gastronomia. Oscar Garcia, chef do restaurante La Table d'Uzès, recebeu sua primeira estrela Michelin - o célebre guia gastronômico francês. Ele é o mais novo no seleto time reconhecido pela publicação.

Ana Carolina Dani / PARIS, ESPECIAL PARA O ESTADO, O Estado de S.Paulo

27 Fevereiro 2014 | 02h11

A estrela chega menos de um ano depois da inauguração do restaurante instalado em um charmoso imóvel do século 17, na cidade de Uzès, sul da França. "Para um chef, a estrela no Michelin é o reconhecimento supremo. Foi uma bela surpresa, pois há menos de um ano ainda estávamos pintando as paredes e comprando as panelas para equipar a cozinha", afirma.

A trajetória do jovem francês indica que sua ascensão meteórica não foi por acaso. Garcia descobriu cedo a vocação e entrou na primeira casa estrelada aos 14 anos, como ajudante de cozinha no Les Jardins de l'Opéra, do chef Stéphane Tournie, em Toulouse.

Poucos anos depois, com o diploma da escola de hotelaria de Toulouse embaixo do braço, foi para Carcassone trabalhar no duas estrelas do chef Franck Putelat, que Garcia considera seu pai espiritual. "Foi aí que pude realmente exercer todas as funções do metiê e adquirir formação de campo." Em fevereiro de 2013, veio o convite para assumir o La Table d'Uzès, de propriedade do empresário inglês Christopher Spencer.

Oscar Garcia reivindica uma cozinha que define como de ficção clássica, centrada no respeito da matéria-prima e na pureza e equilíbrio dos sabores. "É uma cozinha sem firulas. Usamos produtos e técnicas tradicionais", afirma o chef, que diz também tentar dar um toque inventivo à tradição.

Bom exemplo é a brandade de bacalhau, clássico à base de purê de batata e bacalhau, que o chef serve com gema de ovo confit, pão de forma marinado em tinta de lula e purê de pimentão. Garcia diz que, na hora de comer, seu negócio é carne, mas é o trabalho com peixes e frutos do mar, como a vieira, que lhe dão liberdade de criação e associação.

A Table de Uzès está fechada até 5 de março, mas o anúncio da primeira estrela Michelin nesta semana já congestionou o telefone do restaurante. "Os pedidos de reserva aumentaram de maneira impressionante. Até o anúncio do guia, bastava ligar apenas três dias antes para conseguir uma mesa. Agora vai ficar mais difícil", diz Garcia.

O que não deve mudar são os preços, garante o chef. O menu servido durante o almoço de segunda a sexta-feira custa 25, cerca de R$ 80, e inclui petisco, entrada, prato, sobremesa e uma taça de vinho. Aos sábados, o preço sobre para 35, cerca de R$ 110, com dois pratos principais. Para o jantar, os preços vão de 45 a 85 - R$ 145 e R$ 270 por pessoa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.