China inicia adoção de sistema operacional próprio em Defesa

A China começou a utilizar com sucesso seu sistema operacional de informática "Kylin" no setor da Defesa, segundo a agência estatal "Xinhua". Até agora, o "Kylin" tinha sido usado somente nos setores financeiro, administrativo, educativo e de bolsas de valores, também com sucesso. Compatível com os serviços operacionais dominantes no setor, o sistema passou pela análise feita por um painel de especialistas estatais responsáveis pelo Programa de Pesquisa e Desenvolvimento de Alta Tecnologia 863. O "Kylin", cujo nome remete a um animal mitológico chinês, pode ser usado por vários microprocessadores e em computadores de diferentes estruturas. Os sistemas operacionais usados na China costumam ser produtos desenvolvidos no exterior, e o "Kylin", para o Ministério de Ciência e Tecnologia, responde a um esforço pelo desenvolvimento do software informático chinês, considerado uma estratégia nacional. O sistema operacional foi criado por um programa governamental e desenvolvido pela Universidade de Ciência e Tecnologia para a Defesa Nacional. Recentemente, a universidade assinou um acordo com a empresa chinesa Lenovo, o terceiro maior fabricante mundial de laptops, que no ano passado comprou a divisão de PC da IBM para a produção e aplicação deste programa operacional.

Agencia Estado,

06 Dezembro 2006 | 09h17

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.