Cientista optou por não falar

O Estado enviou, no dia 10, um e-mail com mais de 20 perguntas a Miguel Nicolelis, referentes aos vários temas abordados nesta reportagem. Nos dias seguintes, enviou mensagens e tentou falar com o pesquisador por telefone fixo e celular diversas vezes, sem ser atendido.

O Estado de S.Paulo

16 Dezembro 2012 | 02h08

Na quinta-feira à noite, Nicolelis respondeu ao pedido de entrevista por e-mail, com um único parágrafo de texto, dizendo estar ocupado demais para responder às perguntas.

"Quem sabe numa outra oportunidade podemos conversar? Que tal assim? Podemos agendar para depois da abertura da Copa de 2014!", respondeu Nicolelis.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.