1. Usuário
Geral
Assine o Estadão
assine

Cinegrafistas vão ao Congresso por fim da violência

DAIENE CARDOSO - Agência Estado

10 Fevereiro 2014 | 19h 21

Cinegrafistas, auxiliares e fotógrafos que trabalham na cobertura de assuntos do Congresso Nacional fizeram na tarde desta segunda-feira, 10, um ato pelo fim da violência contra jornalistas. Posicionados na rampa do Congresso, 20 profissionais de imagem cruzaram os braços e colocaram suas câmeras no chão.

O protesto silencioso aconteceu horas após o anúncio da morte do cinegrafista da TV Bandeirantes, Santiago Andrade. Ele foi atingido por um rojão durante um confronto entre manifestantes na última quinta-feira, 6, no Rio de Janeiro. Com diagnóstico de afundamento do crânio, Santiago chegou a ser submetido a uma cirurgia no hospital Souza Aguiar, onde ficou em coma induzido. A morte cerebral foi declarada no final da manhã desta segunda.

Na Câmara dos Deputados, o líder do DEM, Mendonça Filho (PE), divulgou uma nota em que manifestou "revolta e tristeza" pela morte do cinegrafista. Para o deputado, Santiago Andrade foi vítima de um "criminoso travestido de manifestante" e sua morte serve de alerta "por atentar contra a liberdade de expressão". "Repudiamos que bandidos se infiltrem em manifestações populares para propagar ódio, violência, destruição e morte. Precisamos resguardar o direito de manifestação pacífica, um valor democrático inegociável", diz a mensagem.